domingo, 20 de agosto de 2017

Livro A Cruz, Humberto Xavier Rodrigues


"A cruz foi o grande propósito de Deus desde a eternidade pensada. O centro do universo é a cruz. Não há possibilidade de uma vida cristã sem a cruz. Não existe qualquer crescimento cristão sem a cruz. Do início ao fim, tem que haver o princípio da operação da cruz trabalhando em nós. A cruz nos venceu, e nela Deus pôs fim na raça adâmica. Nela Deus fez cair sobre nós a riqueza da Sua graça.
Portanto, fora do sacrifício do nosso Senhor Jesus Cristo não existe nenhuma esperança de salvação para o homem. Não há força ou poder no homem que o possa livrar da escravidão do pecado. Somos justificados pela graça. O sangue que o nosso Senhor verteu naquela cruz foi recebido por Deus como pagamento pleno."


Livro A Cruz
Humberto Xavier Rodrigues

Série A Suficiência de Cristo

Editora IDE
2011

Boas leituras!

Letra de Música: Prelúdio, Raul Seixas

Recebemos exemplares da Revista Bola em Jogo, mês de Junho/17, do amigo, escritor, historiador, palestrante e representante comercial da citada Revista.


"Sonho que se sonha só
É só um sonho que se sonha só
Mas sonho que se sonha junto é realidade"
{ Prelúdio, Raul Seixas }

Boas leituras!

Livro O crime da letra, Glênio Fonseca Paranaguá


"A estrela é um astro que tem luz própria. Os planetas são astros que não emitem luz deles mesmos. Se eles iluminam é porque foram iluminados por uma estrela. Deus é luz e os homens só podem ser iluminados por Deus. Cristo é luz e os homens só podem ser alumiados por Cristo.
O Deus triúno é o único ser justo com a sua justiça. Ele não precisa de coisa alguma e de ninguém, uma vez que só ele se basta a si mesmo. O ser humano foi criado reto, mas finito, e ao pecar, se tornou ímpio. Ninguém pode se justificar diante de Deus com a sua justiça pervertida pelo orgulho do seu ego ímpio. A justiça humana é comparada na Bíblia a trapos de imundície. Assim, não há nenhum justo que produza justiça aceitável que o justifique na presença de Deus. 
Jó era um servo de Deus que vivia justamente por meio da sua própria justiça. O Crime da Letra é uma tese firma e incisiva, que procura expor a obra da graça de Deus, desconstruindo, através do sofrimento, um homem justo em sua justiça, a fim de justificá-lo pela justiça do Cordeiro.
Muitos acham que Deus foi injusto com Jó colocando Satã como agente de demolição, ao afligi-lo em sua integridade. Nada disso, Deus foi bem misericordioso ao permitir que Jó fosse assolado até a sua rendição no pó e na cinza. A graça persuade o pior dos pecadores com mais facilidade, do que convence a alma justa em sua justiça, uma vez que a graça precisa sempre da marreta do sofrimento para quebrantar esta alma ensimesmada. A história de Jó é a biografia da justiça própria sendo abatida pelo Deus gracioso."

Livro O Crime da Letra
Jó - A história da justiça injustificada na salvação da alma justa
Glênio Fonseca Paranaguá

Editora IDE

Boas leituras!

sábado, 19 de agosto de 2017

O olhar de Juliano sobre o pai, o fotógrafo Sebastião Salgado

JULIANO RIBEIRO SALGADO
Filho mais velho do fotógrafo Sebastião Salgado, Juliano herdou do pai o apetite por circular pelo mundo em busca de histórias e imagens tocantes. Nascido em Paris, radicado em Berlim, o cineasta de 41 anos dirigiu O Sal da Terra, documentário sobre o pai feito a quatro mãos com o alemão Wim Wenders. Graças ao filme, realizado entre 2009 e 2013, pôde se reaproximar de Tião _ como se refere ao pai _, com quem mantinha uma relação distante. Formado em cinema pela London Film School, ele faz neste texto um relato emocionado sobre o acontecimento.

"Brigávamos muito. Um filme nos reconciliou"
Em casa, éramos dois galos no terreiro. Ao fazer um documentário sobre meu pai, percebi de uma hora para outra que havíamos virado amigos.

[ Juliano Ribeiro Salgado, de Berlim ]

"Minha primeira lembrança de meu pai vem do tempo em que eu era criança e morávamos em Paris. Alugávamos um quartinho no último andar do nosso prédio, onde ele instalou seu laboratório de fotografia. Minha primeira imagem dele vem exatamente desse lugar, do cheiro forte do produto químico usado no revelador e do tique-taque do relógio.
Tião viajava por períodos extensos e passava pouco tempo com a família. Éramos três esperando por ele: Lélia, minha mãe; Rodrigo, meu irmão que tem síndrome de Down, cinco anos mais novo; e eu. Quando chegava a hora de ele voltar, ficávamos muito ansiosos. Até que finalmente vinha o momento de esperar por ele no aeroporto, de onde chegava de lugares afastados e desconhecidos. Desde muito pequeno eu tinha o sentimento que meu pai era alguém especial, diferente. Quando contava aos pais dos meus amiguinhos de escola em que lugar do mundo ele estava trabalhando, via admiração no olhar de todos.
Quando regressava, meu pai tinha muitas histórias para contar, relatos da viagem que ele acabara de fazer, uma abertura para a realidade que meu deixava fascinado. Com isso, muito cedo despertou em mim a consciência de que o mundo não é um lugar muito justo, mas que se pode fazer algo para tentar atenuar essa característica cruel da vida. Era o que Tião tentava fazer com suas fotografias, denunciando injustiças e informando a sociedade sobre o que acontecia em lugares remotos.
Na adolescência, passei a ter muitos embates com meu pai. Não havia diálogo. Nem sobre futebol, que é uma paixão que nos une, conseguíamos conversar. Éramos dois homens em casa, dois galos no terreiro. Brigávamos muito, mas é claro que no fundo eu o admirava. Tanto que escolhi ser documentarista.
Meu pai tem uma profissão incrível. Ele viveu uma vida cheia de aventuras, se deslocando por todo o planeta, indo a lugares afastados e deparando com as mais diferentes pessoas. Mais do que isso, ele testemunhou fatos importantes, dos quais muitos se tornaram históricos. Com suas fotografias, ele trabalhou na mediação e divulgação dessas fatos para o público. A forma com que esses fatos foram compreendidos dependeu muito de seu olhar e sua maneira de fotografá-los. Era uma coisa altamente política que me interessou muito.
Ao decidir qual caminho seguir, comecei a atuar em TV, aos 22 anos. Viajei para Angola, Afeganistão, Etiópia e para a ex-Iuguslávia, todos países conflagrados. Apesar do trabalho similar, minha relação com meu pai não era boa até pouco tempo atrás. O panorama começou a mudar em fevereiro de 2009, quando ele forçou a barra para que eu o acompanhasse numa expedição à tribo zo'é, grupo que vive isolado na Amazônia paraense. A princípio, relutei. Tive medo de voltar a conviver entre quatro paredes com meu pai. Temia que aquilo pudesse virar uma guerra, tal como aconteceu nas filmagens de Fitzcarraldo, em que o diretor Werner Herzog e o ator Klaus Kinski tiveram uma série de entreveros na Floresta Amazônica. Permanecemos durante três semanas na selva e registrei seu trabalho de perto. Não brigamos, o que foi um avanço, mas só recuperamos certa intimidade quando voltamos a Paris e mostrei a ele o material que havia feito. Meu pai pode ver como o filho olhava para ele e se emocionou a ponto de segurar as lágrimas. Esse episódio acabou abrindo a porta para o projeto do filme Sal da Terra. Eu senti muita vontade de dar continuidade ao processo de reaproximação.
Pude observar nas diferentes viagens _ à Amazônia, ao Círculo Ártico, à Papua-Nova Guiné e ao Pantanal _ a forma como Tião trabalha. Mas a minha intuição era que o centro de um filme sobre o meu pai tinha de ser sobre as histórias que ele contava quando eu era criança, sobre suas experiências únicas em áreas de crise e conflitos. Eu sentia que ele tinha uma experiência rara e essencial para compartilhar com um grupo mais amplo do que somente a família e os amigos. Mas também sentia que era preciso encontrar alguém neutro que pudesse entrevistá-lo para o filme. Exatamente nessa época, o Wim Wenders (cineasta alemão) foi jantar com a gente. Ele queria muito encontrar o Tião, de quem era fã havia muito tempo. Logo encontramos um ponto comum muito forte: o futebol. Tião torce pelo Real Madrid, Chelsea e Fluminense, enquanto Wenders é Barcelona e Arsenal. No meio desse entrosamento, decidi convidar o Wenders para participar do projeto Sal da Terra. Ele aceitou imediatamente.
A presença dele acabou sendo decisiva para que eu redescobrisse meu pai. Wenders filmou numa sala escura o Tião contando as histórias por detrás das fotos de diferentes fases de sua produção. Diante da câmera, ele relatou suas viagens, tudo de mais bonito e terrível que ele fotografou e testemunhou durante seus 40 anos de carreira. Aquilo me tocou de um jeito muito forte, era a primeira vez que eu o via através do olhar de outra pessoa. De repente, ganhei uma percepção que nunca tinha tido. Algo mudou em mim. Quando me reencontrei com Tião em Paris, de uma hora para outra percebi que tínhamos virado amigos. Havia acabado meu receio daquela aproximação, que talvez decorresse do fato de ele ter sido tão ausente em momentos importantes da família. Ao ver aquele depoimento, enfim, assimilei como é importante o trabalho dele. Acabei aceitando suas ausências. A partir desse ponto nossa relação mudou completamente. Desde então, passamos junto o Natal e conversamos com frequência sobre coisas do dia a dia, como convém a uma boa relação entre pai e filho.
Durante nossas viagens, vivemos aventuras incríveis e momentos inesquecíveis. Uma das cenas que mais me marcaram ocorreu em Papua, na Indonésia. Depois de caminhar dois dias por trilhas da floresta, ficamos em um lugar isolado, convivendo com um grupo de nativos. A impressão inicial era que se tratava de pessoas muito diferentes de nós, com uma cultura inteiramente oral. Um dia, após uma caçada, um deles friccionou dois gravetos e extrai fogo, numa cena que parecia pré-histórica. Foi emocionante. Mas, ao filmar isso, me dei conta que eles traziam uma espécie de tabaco com o qual estavam enrolando cigarros. Eles tinham acendido a chama com o propósito de fumar cigarros depois de um dia duro de trabalho. É exatamente a mesma coisa que faço com meus amigos na França ou no Brasil. A gente acha que as distâncias no planeta são gigantescas, mas elas são muito menores do que se imagina. Tião ajudou a desbravar esses atalhos, e pude me certificar de como ele se sente próximo das pessoas que fotografa.
Meu pai é muito centrado e focado no que faz. Ele tem uma imensa capacidade de se adaptar a qualquer situação e se sentir à vontade, onde e com quem esteja. Ao contrário da maioria dos outros fotógrafos, fica muito tempo em lugares onde trabalha e se integra completamente às comunidades, tornando-se amigo de todos. Há uma sequência do filme, realizada na jornada pela selva da Papua-Nova Guiné, em que nos deparamos com dois homens e uma criança da região. Não há nenhuma forma possível de comunicação oral entre nós e eles, já que não falamos nenhuma língua comum. Mas, depois de dez minutos, Tião e eles já estão rindo. Criaram o início de uma relação e estão se entendendo sem palavras.
Sua fotografia é fruto dessa relação íntima que desenvolve com as pessoas. Nelas, transparece a emoção que vem com essas relações, tanto do lado do retratado como do fotógrafo. Para mim, esse foi um dos maiores ensinamentos do meu pai _ de que não existem barreiras entre os seres humanos, que sempre podemos nos entender, não importa onde ou em que condições nascemos e crescemos."

*Em depoimento a Sérgio Garcia.

No Dia Mundial da Fotografia, resolvi transcrever essa reportagem da Revista Época, datada em 06/04/2015, sempre admirei o trabalho do fotógrafo Sebastião Salgado, mas vê-lo através do relato de seu filho Juliano foi muito interessante. 
Pra quem ficou com curiosidade sobre o filme O Sal da Terra: 


Boas leituras!

Livro A criança, sua "doença" e os outros, Maud Mannoni


"A criança "doente" não se cinge ao seu lugar no contexto do mito familiar: a criança "doente" entra também nas dimensões formais, compartimentadas, do mito social do nosso tempo. Neste plano social estabelece-se _ e esta é a sua tragédia maior _ o conluio do adulto para rotular a criança com a expressão do seu refúgio angustiante: o rótulo de louco equivale a uma condenação de que não mais se pode sair, porquanto é precisamente o confinamento e a segregação em que se mantém o "doente" que o perpetua num estatuto equívoco e impeditivo de sua cura.
Este livro mostra, por outro lado, que o domínio do universo da criança, quando delimitado pela neurose ou psicose, só pode ser exercido pelo analista se este encontra lugar num contexto feito de palavras e de sintomas, num discurso que é o formulado pela própria criança e o dos pais. Trata-se, assim, de uma pluralidade de vozes, mas ao mesmo tempo de uma unidade psicológica: o veículo desta unidade é o sintoma e a sua expressão são os signos articulados da linguagem.
Em torno dessa posição rica de efeitos e de convergências dramáticas é que se desenrola este livro, sem dúvida uma poderosa contribuição à compreensão da realidade mórbida infantil no seu roteiro tri-partido: o sintoma, a palavra e a sua inserção dinâmica no mito familiar individual dos pais. A cura, a partir deste núcleo, segue um caminho de reconhecimento do ponto em que, nesta convergência ternária, a criança passa a ser o elemento "engastado" no campo do desejo do adulto.
Um livro de força revolucionária e científica, que é, também, um depoimento comovente para a libertação da criança.
MAUD MANNONI é uma das mais prestigiosas analistas francesas dos nossos dias, cuja ação teórica e práticas vem-se desenvolvendo em torno dos grandes temas psicológicos reformulados à luz de novas exigências conceituais e clínicas. Sua orientação freudiana se prende, sem prejuízo de sua formação intelectual e profissional, às amplas linhas analíticas de Jacques Lacan, um dos focos da renovação psicológica na França em termos de pensamento psicanalítico." ZAHAR Editores

Livro A criança, sua "doença" e os outros
Maud Mannoni

3ª edição
Zahar Editores
1983

Boas leituras!

19 de Agosto, Dia Mundial da Fotografia

Página 1

"No futuro, não serão considerados analfabetos apenas aqueles que não souberem ler, mas também quem não entender o funcionamento de uma máquina fotográfica." Escritas em 1936 pelo fotógrafo húngaro László Moholy-Nagy, essas palavras bastam, por si, para justificar o estudo da fotografia. Porém, ao aprendermos a tirar fotos e apreciá-las, não nos limitamos a passar por um mero processo de alfabetização, pois a fotografia transcende a barreira da linguagem, aumenta imensuravelmente nossa compreensão do mundo e de seus habitantes e incorpora às nossas vidas cotidianas uma sensibilidade mais aguçada em relação à beleza." Michael Busselle ( página 7)

Página 16

Página 30

Página 31

Página 90

Página 164

Capa

Dia 19 de agosto, Dia Mundial da Fotografia.

Temos no Stand este belíssimo livro de Michael Busselle de 1977.

Livro Tudo Sobre Fotografia
Michael Busselle

Tradução de Léa Amaral Tarcha
224 páginas

Círculo do Livro S.A.
1977

Boas leituras!

Livro A Tumba de Adão, Glenio F. Paranaguá


"Esta é uma obra singela, mas realmente ousada. Além de penetrar num terreno minado, ao extremo, teve a coragem de se arriscar por "mares nunca dantes navegados".
A Tumba de Adão trata de um assunto relevantíssimo para a fé cristã; a morte do velho homem, isto é: a morte de Adão, do velho Adão; e, o faz de um modo sem rodeios, ressaltando ainda sobre uma descoberta surpreendente: a Arca da Aliança, um móvel, verdadeiramente fundamental no processo da redenção, que se manteve fora dos olhares da história até 1982, quando foi encontrada nos arraiais de Jerusalém, por um arqueólogo americano, Dr. Ronaldo Wyatt.
E por que continua incógnita? É isto que vamos tentar ver aqui. Este livro é um dos únicos para as prateleiras das livrarias atuais e foi escrito contra a correnteza do humanismo asfixiante, a fim de esclarecer com objetividade, certos fatos que alguns exegetas descuidados e os historiadores oficiais insistem em omitir das pessoas.
Você vai se surpreender com esta leitura, por isso não perca tempo e vá em frente." 

Livro A tumba de Adão
Despojando o velho homem
Glênio Fonseca Paranaguá

Editora IDE
2011

Boas leituras!

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Livro Não há vitória sem luta, Fran e Jill Sciacca


"Cremos que o verdadeiro relacionamento com Jesus Cristo e com os que vivem consagrados a Ele é uma experiência tão satisfatória e emocionante que às vezes nos deixa perplexos! Não estamos falando daqueles que simplesmente "passam tempo na igreja". Estamos nos referindo aos que amam de verdade e seguem Àquele que morreu na cruz por nós.
Caro adolescente, pode estar certo que conhecemos suas lutas. São inimigos contra os quais estamos lutando também. São batalhas que às vezes temos perdido. Mas sabemos que existe uma maneira de alcançar a vitória, e queremos ajudar você a descobrí-la.
Nossa oração é que, através de um estudo pessoal da Palavra de Deus, você obtenha nova visão para uma vida significativa, e que caminhe com o Senhor para alcançar a vitória." 

Livro Não há vitória sem luta
Treinamento para o crescimento espiritual
Fran e Jill Sciacca

Tradução Rejane Caldas
Editora Vida
1995

Boas leituras!

Livro Meandros do Coração, Amaro Flores Castilhos


Livro Meandros do Coração
Amaro Flores Castilhos

Gráfica Editora Treze

Edição e revisão: Jornalista Milton Souza
Agência Texto Certo

Boas leituras!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Livro O mundo do Novo Testamento, H.E. Dana


"Eis uma obra clássica na matéria de que trata. O autor tem seu nome garantido entre os eruditos do Novo Testamento pela sua vasta contribuição literária para o campo de sua especialidade. Utilizando os recursos da arqueologia bíblica e pesquisa histórica, colocamo-nos lado a lado com os principais problemas da sociedade em que os autores do Novo Testamento viveram. Suas informações permitem uma melhor interpretação dos eventos mencionados em o Novo Testamento.
Após o capítulo introdutório sobre o ambiente do Novo Testamento, ele apresenta-nos as duas outras divisões de sua obra. A primeira parte trata do judaísmo. A segunda parte, do helenismo.
O estilo de comunicação é agradável, seja pela matéria em si, seja pela própria maneira objetiva do autor colocar suas idéias. Este volume é indispensável na biblioteca do Pastor, Professor de Escola Bíblica Dominical e estudiosos do Novo Testamento de um modo geral."

Livro O mundo do Novo Testamento
Um estudo do ambiente histórico e cultural do Novo Testamento
H.E. Dana

Tradução de Jabes Tôrres
3ª edição
Junta de Educação Religiosa e Publicações
1980

Boas leituras!

Livro Fogo Morto, José Lins do Rego


Livro Fogo Morto
José Lins do Rego

Romances Reunidos e Ilustrados - 10
Prefácio de Otto Maria Carpeaux
Nota de Mário de Andrade
Nota biográfica de Wilson Lousada
Ilustrações de Luis Jardim

25ª edição

Livraria José Olympio Editora
1983

Boas leituras!

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Livro Saúde pelas plantas, Eliza S. Biazzi


"As plantas são um presente que a Natureza põe à disposição da nossa saude. Elas crescem por aí, nos quintais, jardins e mesmo nos caminhos e estradas.Seus valores curativos são reconhecidos por todos. Custam muito pouco e oferecem a vantagem de não ter maiores efeitos colaterais.

Nesta obra você encontrará recomendações para ajudá-lo a combater as doenças correntes, de tal modo que possa ter uma vida mais significativa. Além de indicações especificas para as diversas doenças que podem ser tratadas, há sugestões para a montagem da sua horta básica das plantas que podem suavizar e curar os males mais comuns do dia-a-dia, aproveitando aquele cantinho do quintal, no jardim ou até num vaso."

Livro Saúde pelas plantas
Eliza S. Biazzi

Casa Publicadora Brasileira
27ª edição
1998

Boas leituras!

Livro Kanban, Paulo Décio Ribeiro


"O "Sistema de Produção Toyota", mais conhecido como "Sistema KANBAN", é uma técnica originalmente desenvolvida na Toyota Motor Company por seu ex-vice-presidente Taiichi Ohno, nos últimos 25 anos. Este sistema que criou raízes na companhia foi gradativamente adotado por suas subsidiárias. Posteriormente, serviu de base para programas semelhantes em grande número de empresas industriais no Japão." 

"Os resultados medíocres ou fora de série de uma mesma equipe estão diretamente relacionados com sua motivação e a capacidade de seus dirigentes em unir os esforços dos participantes no sentido do objetivo global da empresa. Este livro foi escrito com o intuito de divulgar uma experiência bem sucedida, desenvolvida por uma equipe cujos integrantes, estou certo, jamais esquecerei. Meu sincero agradecimento a todos que de alguma forma incentivaram e me ajudaram a vencer este desafio."

Livro Kanban
Resultados de uma implantação bem sucedida
O homem, a máquina e a técnica a serviço da produtividade
Paulo Décio Ribeiro

COP Editora
1989

Boas leituras!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Livro Homilética, Plínio Moreira da Silva


"O Rev. Plínio Moreira da Silva, nasceu em Piraçununga _ SP, em 03/07/1925. De família católica, converteu-se a Cristo, na Primeira Igreja Batista de Jundiaí _ SP, onde foi batizado, em 1946, pelo Pr. Salvador Farina Filho. Fez o Curso de Extensão do Seminário Batista do Sul do Brasil, em Palma _ SP, e foi consagrado ao Ministério Pastoral, em 06/07/1950.

Pastoreou quatro igrejas no Estado de São Paulo: Araraquara, Mogi das Cruzes, Mauá e Água Branca. Esta última, na capital. Ocupou vários cargos na sua denominação, tendo sido Presidente da Junta de Educação Teológica de São Paulo, Presidente da Junta de Evangelismo da Convenção Batista Brasileira e Presidente da Convenção Batista do Estado de São Paulo.

Como pregador e conferencista, visitou vários estados do Brasil e como professor, leciona várias matérias teológicas, há 15 anos, na Faculdade Teológica ABECAR, em Mogi das Cruzes _ SP.

Casado com Dª Thereza Rodrigues Moreira, tiveram seis filhos: Semíramis, Eliana, Célia, Maria, Leila, Leda e Plínio.

Aposentou-se, em 1980, para dedicar-se exclusivamente à produção literária."

Livro Homilética
A arte de pregar o Evangelho
Plínio Moreira da Silva

Sociedade Literária e Religiosa ABECAR
1982

Boas leituras!

Livro Os Lusíadas, Luís de Camões


"Uma das mais famosas epopéias em todo o mundo, dividida em 10 cantos, contendo 1102 oitavas e 8816 versos. Camões exalta os bravos feitos dos antigos navegadores lusitanos, pintando em belíssimas cores o descobrimento da Índia. Personagens mitológicos e reais aparecem em quadros de surpreendente beleza e em situações que causam forte emoção ao leitor. Todas as conquistas e glórias dos portugueses estão descritas em sublimes versos que colocam Camões como o maior dos clássicos da língua portuguesa."

"As gravuras deste volume referentes aos Cantos foram reproduzidas da "Edição Comemorativa do 3º Centenário de Morte de Camões", publicação da Emílio Biel, edição de 1880. A capa e as outras figuras são reproduções da publicação "Camões e as Artes Plásticas", de Xavier Coutinho - Livraria Figueirinhas, Porto."

Livro Os Lusíadas
Luís de Camões

Coleção Prestígio
Comentados por Francisco da Silveira Bueno
Catedrático de Filosofia Portuguesa da Universidade de São Paulo - Brasil

13ª edição

Ediouro Publicações S.A.

Boas leituras!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Livro O Relatório Hite, Shere Hite


"A primeira pesquisa realizada por uma mulher sobre mulheres - é o resultado de uma série de inquéritos com garantia de anonimato das entrevistadas que envolve uma nova teorização do orgasmo feminino; Publicado pela primeira vez nos EUA em 1976, o impacto foi tal que o Relatório Hite é considerado um dos 100 livros fundamentais do século XX. A obra é editada em Portugal em 1978 e, recentemente, chegou à China, onde os manuais de Educação Sexual contêm transcrições e reproduções parciais sem autorização da autora."

Livro O Relatório Hite
Shere Hite

Tradução de Ana Cristina Cesar
18ª edição
Difel Difusão Editorial S/A
1976

Boas leituras!

domingo, 13 de agosto de 2017

Livro A festa do contentamento, Glenio F. Paranaguá


"A Festa do Contentamento é o ensejo para dilatar as delícias do verdadeiro júbilo que brota do trono da graça. Este é um livro que vai despertar você a viver como um seleto membro do coral vibrante dos felizes adoradores do Cordeiro."

"A vida neste planeta espinhento tem muitas surpresas e algumas crueldades que acabam fazendo com que muita gente viva com azedume e amargura nas fronteiras da existência. Mas a boa notícia da graça mostra com clareza que é perfeitamente oportuno transformar o nosso pranto em folguedo.
A Festa do Contentamento é uma nota em tom maior para nos fazer lembrar que é possível louvar a Deus no auge das aflições e festejar quando tudo parece sem sentido e obscuro. Ninguém precisa viver refém do desgosto e da dor.
Você é um convidado especial para participar deste banquete de alegria como um apreciador entusiástico deste tema. Feliz iniciativa e boa leitura."

Livro A Festa do Contentamento
A videira verdadeira
Glenio Fonseca Paranaguá

Editora IDE
2007

Boas leituras!

Livro Garibaldi, Abril Cultural, 1978


Livro Garibaldi
_ o herói da unificação italiana

História Universal - Grandes Personagens - a vida e a obra dos homens que fizeram história.

Abril S.A. Cultural e Industria
1ª edição, 1970
2ª edição, 1978

Boas leituras!

sábado, 12 de agosto de 2017

Livro A Bíblia e a Cruz, George C. Morgan


"Nada pode ser mais antigo e, ainda assim, mais contemporâneo do que a obra da cruz. Ela antecede a criação do mundo, embora se atualize a cada dia. A Bíblia é um livro moderno e a cruz continua vigente hoje.
A Bíblia e a Cruz é um dos livros sérios, escrito há muitos anos e que aborda com precisão a perenidade desta proclamação eterna e libertadora.
Acredito que você não vá encontrar algo melhor nas livrarias, por aí, uma vez que, G. Campbell Morgan foi um dos eruditos de bom senso, inigualável, e um dos pregadores mais eloquentes do século XX, capaz de sintetizar com tamanha beleza e sabedoria esta mensagem que continua nova e renovadora. Você é um privilegiado em poder ler esta obra plena de revelação da graça de Deus."

Livro A Bíblia e a Cruz
George Campbell Morgan

Editora IDE
2012

Boas leituras!

Livro Napoleão Bonaparte, Abril Cultural, 1978


Livro Napoleão Bonaparte
_ um gênio político e militar

História Universal - Grandes Personagens - a vida e a obra dos homens que fizeram história.

Abril S.A. Cultural e Industrial
1ª edição, 1970
2ª edição, 1978

Boas leituras!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Livro O manual do xavequeiro, Fabiano Rampazzo e Ismael de Araújo


"O livro que vai prepará-lo para obter mais sucesso nas suas investidas de paquera. Afinal, há sempre uma mulher maravilhosa na sua vida: as que você conhece, as que você quer conhecer ou aquelas com as quais você sonha e que podem aparecer a qualquer momento. Dezenas de situações para possíveis aproximações e dicas inteligentes, bem-humoradas e agradáveis para você se dar bem na balada, na rua, nos shoppings e em muitos outros lugares."

Livro Manual do Xavequeiro
Fabiano Rampazzo e Ismael de Araújo

Matrix Editora
2006

Boas leituras!

Livro A história da civilização ocidental, Edward M. Burns


Livro História da Civilização Ocidental
Edward McNall Burns
Professor de História da Rutgers University

Tradução de Lourival Gomes Machado, Lourdes Santos Machado e Leonel Vallandro
Mapas de Liam Dunne

Volume II

Editora Globo
1959

Boas leituras!

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Livro Cavalhadas, Ana Zenaide Ourique e Célia Silva Jachemet


"Resgatar os fundamentos do folclore é reencontrar os aspectos lúdicos da nossa existência, num período em que os "enlatados" invadem o cotidiano em sequencias intermináveis de incompreensão e violência.
A encenação da luta dos mouros e dos cristãos é mais do que um espetáculo épico. É uma lição de que a paz entre os povos é possível e de que as diferenças ideológicas devem ser respeitadas, porque quando solucionadas as questões fundamentais é que inicia a valorização da vida.
As cavalhadas em Santo Antônio da Patrulha, Glorinha e Gravataí servem de modelo para as outras localidades ao apresentar esse espetáculo épico que remonta às lutas entre mouros e cristãos. E este livro servirá como guia para os interessados em manter viva esta tradição milenar.
Com uma linguagem clara, simples e direta, Célia e Zenaide devolvem o inestimável valor deste ponto fundamental do nosso folclore, que está nas cavalhadas, instigando-nos a uma leitura agradável e enriquecedora, num livro que, além de homenagear antigos corredores, é importante referencial para pesquisas de historiadores, professores e estudiosos.
Desejamos que a união de esforços entre as pesquisadoras Zenaide e Célia, que foram incansáveis na busca das informações aqui registradas, seja o ponto de partida para a publicação de outras pesquisas sobre a nossa história, nosso folclore e nossas estórias populares.
Cumpre agradecer às autoras, me nome da população patulhense, desejando que o esforço seja plenamente recompensado."
Marco Aurélio, Outrubro de 1996.

Livro Cavalhadas
Uma Tradição de Raiz Milenar
Ana Zenaide Gomes Ourique
Célia Silva Jachemet

Edições EST
1997

Boas leituras!

Livro Ocultos na escuridão, J.M. Simmel


"O austríaco Johannes Mario Simmel tem uma obra extensa e de muito sucesso _ traduções em 26 línguas e mais de 50 milhões de exemplares vendidos. Em Ocultos na escuridão, um fictício acordo assinado por Roosevelt e Stalin em 1943 é o pretexto para mais uma de suas bem armadas tramas de espionagem internacional. Com uma densidade que supera as fronteiras do policial rotineiro, ele nos apresente a Daniel Ross, um jornalista à beira do suicídio, e seu pai, um ex-oficial nazista. Através destes atormentados personagens, Simmel disseca os fantasmas da Alemanha derrotada e projeta o medo dos tempos presentes: o grande pavor do holocausto nuclear."

Livro Ocultos na escuridão
J.M. Simmel

Tradução de Walter Wehrs

Editora Nova Fronteira
1986

Boas leituras!

Livro O repouso do guerreiro, Christiane Rochefort


"A história de Geneviéve e sua mórbida paixão por Renaud, um alcoólatra inveterado. A submissão a um amor sem limites que a desespera, aniquila e, finalmente, a destrói. A sensação de vertigem, de flutuação acima de um despenhadeiro, que marca o espírito de Geneviéve e a lucidez com que ela aceita o aviltamento provocam no leitor um estado de expectativa que testemunha a habilidade literária da autora."

Livro O repouso do guerreiro
Christiane Rochefort

Tradução de Barreto Borges

Abril Cultural
1980

Boas resenhas sobre o livro: Leitura Ácida: O repouso do guerreiro - que guerreiro?

Boas leituras!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Livro História da educação e da pedagogia, Lorenzo Luzuriaga


Livro História da Educação e da Pedagogia
Lorenzo Luzuriaga

Editora Nacional
1985

Boas leituras!

Livro A Linha de Sombra, Joseph Conrad


Livro A Linha de Sombra
Uma confissão
Joseph Conrad

Tradução de Maria Antonia Van Acker

Hemus Editora Ltda
2003

P.S. É o segundo exemplar deste livro que temos o privilégio de receber e colocar à disposição da comunidade no stand LEIAGravataí.

02 de Maio de 2017

Boas leituras!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Livro Sucesso com as pessoas, Willard I. Zangwill


"Embora enfatize a administração de pessoal, Sucesso com as Pessoas aborda realmente uma questão muito mais ampla _ a própria vida; no trabalho, no lar e no grupo. Inúmeros princípios que se referem à tomada de decisões na empresa são igualmente aplicáveis a situações do dia a dia de todos nós. Assim, Willard I. Zangwill analisa não só situações relacionadas com o trabalho mas também questões como aprendizagem, relações interpessoais, tensão, stress, criação de filhos, problemas conjugais e muitos outros mais.
Você não será mais o mesmo depois de ler este livro!"

Livro Sucesso com as Pessoas
A teoria Z das relações humanas para aproveitamento mútuo
Willard I. Zangwill, PhD
Professor de Ciência da Administração da Universidade de Chicago

Tradução de Ruy Jungmann

Editora Record
1981

Boas leituras!




Livro ABC do amor e do sexo, Alex e Jane Comfort


Livro ABC do amor e do sexo
Orientação sexual para adolescentes
Alex Comfort e Jane Comfort

Círculo do Livro
Abril S.A.
1979

Boas leituras!

domingo, 6 de agosto de 2017

Livro O Evangelho da Graça, Sinval T. da Silva


"O Evangelho da Graça nos fala da maior riqueza que Deus nos deu: A Graça soberana _ Seu amor misericordioso incondicional _ favor imerecido, dado a todo o ser humano sem nenhuma acepção de pessoas _ Rm. 2:11.
Deus sempre tem mais a dar, sem esperar nada em troca. A fé, o arrependimento, o perdão, a justificação, a santificação, a esperança, a vida eterna e todos os dons, emanam das insondáveis riquezas de Deus.
A Graça revelada nas Escrituras, na Pessoa de Cristo, é o Princípio e o Centro Universal de todas as coisas, pois nada pode escapar de sua ação benevolente. Por isso, ela precisa ser proclamada cada dia mais, para que se torne conhecida neste mundo frio, insensível, desumano, perverso, e cruel; marcado pela violência, pela corrupção, pelo desamor, pelas injustiças, pela fome, e pelas guerras."

Livro O Evangelho da Graça
Sinval Teófilo da Silva

Editora IDE
2013

Boas leituras!

Livro Moderna Enciclopédia para a Educação Básica, 1986


Livro Moderna Enciclopédia para a Educação Básica
(Fase Secundária)
Volume IV

Ensino Fundamental - 1 e 2º graus

1986
5ª edição

Editora Educacional Brasileira S/A

Boas leituras!

sábado, 5 de agosto de 2017

Livro Na casca da banana, Glenio Fonseca Paranaguá


Série Glória da Cruz

"O Evangelho não é a encadernação de um código, mas a encarnação do Verbo Divino a procura da criatura extraviada.
O pecado, antes de ser uma rebeldia que causa desobediência, é uma descrença que desfez um relacionamento da criatura com o Criador.
Na Casca da Banana é uma descrição do pecado como a incredulidade pessoal diante da Palavra de Deus e a salvação do pecado como a obra realizada por Cristo e dada pela fé na Pessoa de Jesus para restaurar esse relacionamento."

Livro Na casca da banana
O pecado dos pecados
Glenio Fonseca Paranaguá

Editora IDE
2012

Boas leituras!

Livros Medicina & Emergência, 1983, Vol. 2 e 3


Livros Medicina & Emergência
Edição 1983

Uni Med
Volume 2 e 3

Boas leituras!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Livro Vencedor em todas as batalhas, Luiz Waldvogel


"As fogueiras criminosas em que a intolerância medieval sacrificou edições inteiras da Escriptura Sagrada, ergueram aos Céus o brado da chamma rubra _ e esta foi luz que alumiou as trevas em que se assentavam muitos povos.
Os rios cujas águas acolheram a conza dessas fogueiras liberticidas, levaram-na para os mais afastados recantos _ e ella foi semente fecunda, que frutificou o cem por um.
E na guerra cruenta movida pelos pretensos sábios, contra o Livro divino, sempre sahiu elle mais que Vencedor em Todas as Batalhas.
E sempre sahirá."*

Livro Vencedor em todas as batalhas
Por Luiz Waldvogel

3ª edição
22º milheiro

Casa Publicadora Brasileira
1940

*grafia da edição

Boas leituras!

Livro As Maravilhas do Mundo, Zero Hora, Vol. I


Livro As Maravilhas do Mundo
Zero Hora
Volume I

Boas leituras!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Livro O advogado do diabo, Morris West


"No clássico "O Advogado do Diabo", o australiano Morris West apresenta a política por trás da santificação, quando interesses maiores da Igreja Católica ou de terceiros podem pressionar a mudança dos fatos históricos.
Durante um processo de canonização, um investigador do Vaticano visita um vilarejo miserável do sul da Itália nos anos após a Segunda Guerra Mundial. O suposto santo é Giacomo Nerone, um homem que foi morto por comunistas nos últimos dias do conflito e que foi proclamado santo pelos habitantes locais após a sua morte.
O "advogado do diabo" é o padre Braise Meredith, que recentemente recebeu o diagnóstico que tem poucos meses de vida e como último trabalho para a Igreja precisa separar milagres reais das superstições dos camponeses. Ao longo de sua investigação ele entrevista diversos personagens locais e suas relações com Nerone, e encontra problemas que poderiam impedir a canonização.
Aí está o grande conflito interno do padre Meredith. Seria justo mentir sobre alguns dados ao Vaticano tendo em vista o bem que a canonização traria a todas aquelas pessoas do povoado? "

Livro O advogado do diabo
Morris West

Editora Rio Gráfica
1986

Boas leituras!

Livros Enciclopédia do Estudante, Abril Cultural


Livros Enciclopédia do Estudante
Abril S.A. Cultural e Industrial

Volumes 2 e 3

1974

Boas leituras!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Livro Sexo; prazer em conhecê-lo!, Rosely Sayão


'Sexo; Prazer em Conhece-lo!', traz às principais questões que muitos adolescentes têm medo ou vergonha de perguntar. Em uma linguagem bem descontraída, a psicóloga Rosely Sayão esclarece as dúvidas que freqüentemente povoam a cabeça dos adolescentes quando começam a pensar em sexo. Sem rodeios e utilizando uma forma bem-humorada e irônica, a autora ensina o adolescente a lidar com problemas como a Aids, gravidez, masturbação, prazer sexual e as doenças. O livro conta com as ilustrações de Angeli.

Livro Sexo; Prazer em conhecê-lo!
Rosely Sayão

Artes e Ofícios
1995

Boas leituras!


Livros Moderna Enciclopédia de Pesquisas e Informações, Vol. I e II


Livros Moderna Enciclopédia de Pesquisa e Informações - MEPI
Elaborado por: Excelentes Professores, Jornalistas e Colaboradores


terça-feira, 1 de agosto de 2017

Livro Tarô, a magia dos ciganos, Naldo de Oliveira


Livro Tarô
A Magia dos Ciganos
Naldo de Oliveira
7ª edição

Com o alvorecer da Nova Era, o homem vem descobrindo ou "redescobrindo" práticas que orientam o domínio do inconsciente. Dentre esses saberes, por sua praticidade e profundidade, destaca-se o uso do Tarôs e Jogos à moda cigana. Aqui, passo a passo, estão as formas corretas de manipulá-lo.

Boas leituras!

Livros Marketing Operacional Vol. I e II


Livros Marketing Operacional
Volume I e II
Estudo e Análise da Estrutura Organizacional da Empresa
Alfredo Bianchi Prates

Dicopel

Boas leituras!