sexta-feira, 31 de março de 2017

Balanço das doações de livros recebidos em Março de 2017



No decorrer do mês recebemos 02 (duas) doações de livros, oriundas de clientes que totalizaram em 19 (dezenove) livros.
 
Se você, por ventura, tem livros em casa que não estão sendo lidos e quer doar para o LEIA Gravataí, faça contato: 51 3490-2397 ou venha pessoalmente ao nosso Stand, Rua Lateral a RS 020, n. 1736, Morada do Vale I, Gravataí, RS.
 
#AjudarFazBem
 
Boas leituras!

Livro Os Rocha Loures, Maria Cristina Pieruccini


"O retrato não me responde,
ele me fita e se contempla
nos meus olhos empoeirados.
E no cristal se multiplicam
os parentes mortos e vivos
Já não distingo os que se foram
dos que restaram. Percebo apenas
a estranha idéia de família

viajando através da carne."

Carlos Drummond de Andrade

"Os Rocha Loures _ Uma família paranaense em 300 anos de história é, a nosso ver, mais do que um título para a excelente obra de Maria Cristina Pieruccini, parecendo quase uma manchete na bibliografia paranaense a respeito de famílias que ocuparam grandes espaços tanto no passado remoto quanto em épocas bem recentes.

(...)

A obra está dividida em quatro partes, a última das quais abrange dois terços do volume, tratando justamente de um estudo genealógico da figura que neste século ocupou maior espaço na trajetória da família enfocada. Trata-se de João Alves da Rocha Loures (1900-1986), professor, magistrado, político, jornalista e grande empresário rural, em torno do qual são rememorados os ascendentes mais próximos e remotos, os descendentes, bem como seus sete irmãos e seus respectivos descendentes.

Já as três primeiras partes focalizam o grande cenário paranaense onde se deu a origem e evolução da sociedade regional, em meio às afirmações humanas, sociais e comunitárias que abrangem nada menos que quinze gerações sucessivas do tronco paterno e dez do materno de uma família descendente de antepassados comuns - pode-se assim dizer, un verdadeiro clã - que em trezentos anos de história se confunde com a própria história do Paraná."

(Samuel Guimarães da Costa)

"A origem do sobrenome Rocha Loures data do início do século XVIII quando veio para o Brasil, procedente da cidade portuguesa de Loures, o capitão Antônio João da Costa que se casou com Maria da Rocha de Jesus. Desta união nasceria um varão, em cujo nome o pai agregaria uma homenagem à terra distante, ficando seu nome João da Costa Loures."

Livro Os Rocha Loures
Uma Família Paranaense Em 300 Anos De História
Maria Cristina Pieruccini

Editora Posigraf
1995

Boas leituras!


quinta-feira, 30 de março de 2017

Livro Ilusões, Richard Bach


"Uma história de aventuras, leve e mística, sobre dois andarilhos que se encontram nos campos do Meio Oeste americano, onde cada um deles está fazendo aquilo que realmente deseja fazer. Primeiro livro de Richard Bach depois de Fernão Capelo Gaivota.

Livro Ilusões
Richard Bach

Tradução Luzia Machado da Costa
Editora Record
1993

Boas leituras!

quarta-feira, 29 de março de 2017

Livro Laços Eternos, Zíbia Gasparetto


"O amor une.
O ódio também.
Ligações de ódio, são passageiras.
As do amor, eternas."

Livro Laços Eternos
Zíbia Gasparetto

Centro de estudos Vida e Consciência Editora Ltda
2008

Boas leituras!

terça-feira, 28 de março de 2017

segunda-feira, 27 de março de 2017

Livro Mito, Sonho e Loucura, Nelson Valente


"Embora entre os médicos-sacerdotes do Egito predominasse o misticismo e a medicina mágica do encantamento, sua ligação com as culturas africanas de maior contato com a natureza fez com que a medicina física se desrnvolvesse muito mais do que nas outras culturas antigas. Entre outras fontes, o célebre papiro de Ebers representa a medicina psicoterápica, abundando em fórmulas de encantamento religioso e ritual mágico, próprias das doenças intetnas, cuja verdadeira etiologia lhes era desconhecida. No mesmo papiro, se faz menção, também, às práticas hipnóticas nos santuários egípcios, como poderoso recurso psicoterápico de enorme influência naquela época, como o tem sido nas épocas posteriores da história."

Livro Mito, Sonho e Loucura
Nelson Valente

Intermédia Editora
2007

Boas leituras!

sábado, 25 de março de 2017

Coluna da Menina: Minha foto com um cachorro #PromessaÉDívida


Olá, amados súditos! ... Mas também, queridos leitores desta carinhosa coluna! ...

Bom, mas vejamos, eu havia me comprometido com vocês de postar una foto minha confraternizando com o meu senhorio Sr. Ducky White...

Vocês sabem que nossa relação de amizade já é coisa antiga, data lá de 2013; então conseguir a foto foi moleza!!!

Bem, o local da imagem é a casa do meu senhorio que fica atrás do nosso prédio comercial locado; pra ser bem sincera, cabe salientar que eu estou nos domínios do Ducky e ele foi cavalheiro o suficiente pra me deixar bem confortável e numa distância segura ao meu delicado nariz...

Tá bom, devo ressaltar mais profundamente que NÃO CONSIGO RESPIRAR O CHEIRO DO DUCKY!

Pronto, confessei!
Gente, desde que conheço ele, nunca vi ele tomar banho! Sei que é uma acusação grave, mas, entendam, sou uma celebridade, BFF da diva Estopinha, pretendente do Bartho! Não posso me deixar fotografar próxima a um cachorro "fedidinho"! ...

É isso, foto postada e nova atualização sobre a minha cunhada Miah Rossi: ela já está com página no facebook; acessem, curtam e se apaixonem!

https://www.facebook.com/miahoficial/

Nós, Gatos, estamos dominando o mundo!

Boas leituras!

Gata-Rainha-Master-Menina

sexta-feira, 24 de março de 2017

Livro A cura e a saúde pelos alimentos, Dr. Ernst Schneider


"Este livro, com 14 edições em alemão, além do espanhol e do francês, não trata apenas de alimentação. Propõe também a formação de hábitos saudáveis de vida. É um compêndio para as horas de saúde ou de enfermidade. O autor espera que ele seja um fiel companheiro em todo o tempo, sempre pronto a ajudar na escolha de um caminho que conduza ao gozo da saúde total."

Livro A Cura e a Saúde pelos Alimentos
Dr. Ernst Schneider

Casa Publicadora Brasileira
1983

Boas leituras!

Brincando de legenda...

Menina pensando: "é, tô aqui fazendo as contas e nesse mês não vai ter jeito... terei de vender meu humano!" 

Eduardo pensando: "como é linda a minha gatinha!"

#Brincadeirinha...

Boa sexta pessoal!

Boas leituras!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Livro Gandhi, Christine Jordis


"Imagino o dia em que os ricos se recusarão a fazer fortuna às custas dos pobres e que os pobres deixarão de invejar os ricos. Mesmo no melhor dos mundos, não conseguiremos suprimir todas as desigualdades, mas podemos e devemos evitar que os seres humanos lutem uns contra os outros e se odeiem."

"Ele foi a voz que influenciou Martin Luther King, Rabindranath Tagore chamou-o de Mahatma: a "Grande Alma" ou "Pai". Da infância privilegiada às primeiras batalhas contra o racismo, Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948) transformou-se num partidário da desobediência civil e apóstolo da não-violencia. Pregou a valorização das mulheres, a tolerância religiosa e o fim da discriminação de castas. Seguidor do hinduísmo, levava uma vida simples, tecia as próprias roupas e jejuava. Figura-chave na descolonização da Índia, foi preso vários vezes e inspirou movimentos de direitos civis em todo o planeta. Seu amor à humanidade conquistou multidões; sua figura é à imagem do pacifismo; seu exemplo faz-sr necessário. A história de Gandhi, palpitante como um romance, retraça uma das grandes aventuras do século XX."

Livro Gandhi
Christine Jordis

Tradução Paulo Neves
L&PM Pocket
2007

Boas leituras!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Livro Dragões, os anjos da terra, Molinero Yogakrisnanda


"Vou falar-lhes sobre os dragões, dos que não podemos negar sua existência e muito menos denominá-los de monstros, pois houve tantas variantes de dragões, cuja ferocidade, se quisermos assim denominá-la, nunca chegou a ser maior que a de um vulcão, um terremoto ou um ciclone.
Mas, existiram ou ainda existem dragões?
É indiscutível que sim. E a prova de sua existência está refletida em que todas as mitologias há histórias de dragões. E em todos os templos, inclusive nos cristãos, católicos, anglicanos, etc., há dragões e lutas entre eles e santos.
Este livreto não é um tratado sobre dragonologia e sim, sobre o que o dragão e sua corporificação representam na mitologia, que em si nos leva ao estudo da magia, e essa, por sua vez, é nossa eterna temática."

Livro Dragões, os anjos da terra
Molinero ( Yogakrisnanda )

Mandala
1994

Boas leituras!

terça-feira, 21 de março de 2017

21 de março, Dia Mundial da Poesia


"... Estranho e curioso o fazer do poeta, este pobre que deve fingir o que sente para se fazer entender, ou ainda o contrário, para cifrar sua intenção. (...) Muitos de nós estão poetas. Alguns de nós são, de fato e de direito, poetas. (...)

Nesta coletânea que oras tens em mãos, levas um heterogêneo grupo com algo em comum: a ânsia da palavra escrita em verso. Verso livre, soneto, prosa poética, classificações para dar e vender podem ser tiradas das páginas seguintes. Verás o sublime, o erótico, o aterrador e o cotidiano lado a lado. Verdade seja dita: a criação literária está, ainda, em fase de gestação enquanto não se dá a ver, tocar e ler pelo público. (...)

Filhos da Aldeia dos Anjos, moradores e cidadãos de Gravatai, ora fazem-se cidadãos do mundo e retribuem suas experiências de vida com a mais alta paga: a Arte." Lucas da Rocha

Arianne Sá
Claudio Wurlitzer
Felipe Mello
João Telmo
Ledi Marques
Lisandra Guimarães
Lucas da Rocha
Luiz Fernando
Martha Lanes
Rosângela Linck
Sebastião Medeiros

Livro Escrever é Viver
Coletânea Poética
Organizadores Sebastião Medeiros e Lucas da Rocha
2012


No Dia Mundial da Poesia, resolvemos enaltecer os poemas do nosso município; Gravataí terra de muitos poetas, aqui, alguns destes.

Na página do Fb do LEIA Gravatai você pode conferir trechos das poesias desta coletânea:

https://www.facebook.com/projLEIAGravatai/

Boas leituras!

Livro Triste fim de Policarpo Quaresma


"Policarpo Quaresma é o modelo de brasileiro incorruptível e amante da terra onde nasceu, capaz de todos os sacrifícios por ela."

Livro Triste fim de Policarpo Quaresma
Lima Barreto

Clássicos da Literatura
Texto adaptado Selma Rutzen
Ilustrações Belli Studio
Editora BrasiLeitura
2009

Boas leituras!

segunda-feira, 20 de março de 2017

20 de março, Dia da Felicidade, dos Blogueiros e Outono


No dia dos blogueiros, a minha felicidade é falar sobre o início do outono.

#DiaDaFelicidade
#DiaDosBlogueiros
#InicioDoOutono

Boas leituras!

Livro Em busca de esperança, Ellen G. White


"Desde a infância, aprendemos que existem duas forças contrárias no mundo: o bem e o mal. Esses poderes estão em constante conflito, e as evidências dessa luta são percebidas em praticamente tudo ao nosso redor. Amor e ódio, alegria e tristeza, paz e guerra, saúde e doença, vida e morte fazem parte de nossa realidade. E, em meio a esse turbilhão de idéias e forças opostas, surgem perguntas inquietantes como: Por que o mal e o sofrimento existem? Por que muitas vezes o mal parece prevalecer sobre o bem? De que lado vale a pena estar?

( ... )

Este exemplar é uma seleção de capítulos e uma adaptação da obra História da Redenção, de Ellen G. White. Nela, a autora apresenta um panorama do grande conflito entre Deus e os poderes das trevas e os resultados desse combate em nosso planeta. Ela narra de forma envolvente as principais intervenções divinas na história e descreve com detalhes impressionantes o plano do Criador para resgatar o ser humano de sua evidente degradação.

Nas páginas a seguir, você encontrará esperança e entenderá que, nesta guerra cósmica, já existe um vencedor. Conheça melhor essa história, pois você faz parte dela."

Livro Em busca de esperança
O maior resgate de todos os tempos
Ellen G. White

Tradução Ivan Schmidt
Casa Publicadora Brasileira
2016

Boas leituras!

domingo, 19 de março de 2017

19 de março, Dia d@s Artesãos


https://www.facebook.com/vania.resendes.9

Artesã Vania Resendes, sobre o dia d@ Artes@: "Quero parabenizar todas artesãs, pois é um ofício de muito amor, dedicação, muitas vezes mau reconhecida, mas de uma fé e vontade gigante, de muita criatividade que cria para para transformar sonhos em realidade.
Valorize esses profissionais são portadores de um dom de amor." 💖

🌼🍃🌼 19 de Março dia do Artesão 🌼🍃🌼

Parabéns a todos os artistas que executam verdadeiras obras de arte!

Aqui no Projeto, sempre que chegam revistas sobre artesanato, elas sempre vão embora rapidinho...

Boas leituras!

sexta-feira, 17 de março de 2017

Coluna da Menina: Atualização sobre a Família Rossi

https://www.facebook.com/Alexandreprossi/
Mamis Cíntia, Bartho, Luisa Mel, Miah e Alexandre

Olá queridos súditos, tá bom! Tá bom! Se preferem ser tão certinhos... Olá queridos leitores desta humilde coluna!

Tá bom?!... Posso contar a novidade?!

A mais nova íntegrante da Família Rossi, a gatinha já está batizada com o nome da nova família: apresento-vos MIAH ( sim, leia-se Miá ) ROSSI.

Ai que lindo! Torço para que dê tudo certo no entrosamento com o Bartho e com a Estopinha...

Vocês podem acompanhar o anúncio e o batismo no endereço do link abaixo; vão lá e dêem um curtir bem cute, cute.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=769199553248175&id=190430167791786

Pra mostrar pra vocês como é possível a harmonia entre gatos e cães, vou postar uma foto minha com o nosso senhorio, o Ducky White, na próxima Coluna!

Boas leituras!

Bora dá um rolê?! ...
Gata-Rainha-Master-Menina


Livro Incidente em Antares, Érico Veríssimo


"Tudo começou na pré-historia, mais exatamente no Pleistoceno. Nessa época, gliptodontes e megatérios habitavam as terras do município de Antares, que, um milhão de anos depois, serve de cenário para o dramático "incidente" de sexta-feira, 13 de dezembro de 1963. Irônico, destemido, franco, Incidente em Antares é, antes de tudo, um desabafo. Nele, Érico Veríssimo lança um olhar objetivo sobre problemas políticos, econômicos e sociais, exprimindo sua absoluta descrença nos "heróis" oficiais, aqui despojados do inútil brilho das comendas e reduzidos ao seu verdadeiro tamanho."

Livro Incidente em Antares
Érico Veríssimo

Editora Globo
39a. Edição
1994

Boas leituras!

quinta-feira, 16 de março de 2017

Livro Da Minha Janela, Ruth Caldas


"Passei agora um mês em Araxá, num dolce far niente delicioso, cuidando apenas da saúde: com águas e banhos. Uma lassidão, que era ao mesmo tempo um bem-estar, foi tomando conta de mim e sobreveio a aversão à fala obrigatória, ao dia marcado para ter idéias, para escrever. E foi lá que eu resolvi dar morte à Charmaine e à sua " Feira-Livre". As prerrogativas da idade e da missão cumprida me ajudaram a tomar esta deliberação."

"Ruth Caldas (1909) tem o diploma de professora e conhece vários idiomas (...) Em 1947, estreou no Correio do Povo com a coluna " Feira-Livre", dirigida principalmente ao publico feminino. Com o tempo, seus escritos tomaram a forma de crônicas, que estão selecionadas nesta antologia."

Livro Da Minha Janela
Ruth Caldas

Editora Globo
1978

Boas leituras!


quarta-feira, 15 de março de 2017

Coluna da Menina: Cher, a nova integrante da Família Rossi


Pessoal, pára tudo e vem logo conferir a mais nova integrante da Família Rossi!

Essa mimosa é a Cher e ela é ( ou melhor, era ) da ONG da fofissima da Luisa Mel...

Ela foi deixada junto a porta da ONG com seus filhotinhos, que no entanto não resistiram, aí a Cher virou ama-de-leite de outros gatinhos na Ong; isso, pelo que entendi, foi a um ano e meio atrás...

E olha só, hoje, 15 de março ela entrou para a estatística de gatinha-fofa-adotada e vejam por quem?! Ela agora será a Maninha da Estopinha e do gato-charmoso do Bartho (gato catioro, vocês me entendem! )...

Estou tão emocionada!

Sou uma rainha muito emotiva para casos de novas famílias que se formam; lembra a minha história... (lágrimas de emoção)...

Bom, fiz uns print's do bem do lindo encontro, mas lá na página da minha BFF Estopinha estão os dois vídeos life de hoje a tarde; vai lá, dá o play, mas leva o lencinho, porque rola emoção!

Boas leituras!

Eu, Gata Menina, e o meu filho-principe Ponta Branca, assistindo a life...

Livro Aventura no império do sol, Silvia Cintra Franco


"O time de vôlei feminino Baleia Azul vai ao Peru para o jogo mais importante de sua história. Precisa vencer o torneio sul-americano de qualquer jeito, só assim o patrocinador continuará financiando a equipe. É quase uma questão de vida ou morte. E, para complicar a situação, um pouco antes da partida decisiva acontece um sequestro que pode por tudo a perder...
E agora? Para saber o que aconteceu, acompanhe essas garotas de muita garra por um dos países mais misteriosos da América do Sul. Percorra com elas as ruínas milenares da fabulosa civilização inca."

Livro Aventura no Império do Sol
Silvia Cintra Franco

Editora Ática
Série Vagalume
10a. Edição
1999

Boas leituras!

terça-feira, 14 de março de 2017

14 de março, Dia Nacional dos Animais


No Dia Nacional dos Animais, que é uma data em que precisamos fomentar políticas públicas que venham de encontro às inúmeras necessidades: castração a baixo custo, adoção responsável, vacinação a baixo custo, entre outros.

Queremos salientar o trabalho magnífico desenvolvido à anos, pela ONG Chicote Nunca Mais:

https://www.facebook.com/chicotenmais/

Visite a página, conheça a história e principalmente, se puder ajudar, contribua!

É um trabalho sério que merece continuar!

Boas leituras!

14 de março, Dia Nacional da Poesia



Poema de Faxinal

Faxinal, bom-dia.
Faxinal, boa-noite.
Estou no teu silêncio,
na tua solidão esquiva,
nas tuas veredas,
Faxinal do Céu.
Canto o teu canto
silencioso,
cidadezinha verde,
cercada de montes.
Canto com Cidinha,
que veio de Foz do Iguaçu
e é contumaz poeta.
Canto com Palmiro,   
que escreve novelas
e me cerca de carinho.
Faxinal, que esperas de nós?
Trago-te palavras, palavras,
e o sentimento do mundo,
que Carlos exprimiu.
Canto com Jorge,
que entende meu coração.
Canto em silêncio,
com os pássaros,
com os grilos,
noites de Faxinal do Céu,
quando a alma em si mesma
se recolhe, in pace.
Obrigado, 
ò paz de Faxinal.
O dom de Faxinal
é o dom da paz.
Pax intrantibus...
A paz para aqueles que chegam.
Faxinal nos dá a paz, 
a sua paz.
A pequena paz possível,
a paz.
E a noite pode descer
tranquilamente
sobre Faxinal do Céu,
a noite que nos traz o sonho.
Faxinal, Faxinal.

{Excerto do livro Diário de Faxinal do Céu, Antônio Carlos Villaça, Lacerda Editores, 1998.}

O 14 de março foi declarado Dia Nacional da Poesia em homenagem a Castro Alves, um dos maiores poetas românticos brasileiros.... 

Poesia é uma palavra que vem do grego e significa criação, fabricação. Há muito tempo, porém, essa palavra denomina a arte de escrever em versos. A definição de verso não é tão simples assim. Por isso, quem quiser compreender melhor acesse o UOL Educação, link abaixo:

https://educacao.uol.com.br/datas-comemorativas/0314---dia-nacional-da-poesia.htm?cmpid=copiaecola


Boas leituras!

Livro Sopa de Letrinhas, Teresa Noronha


"_Calma, meninos. Chico, você que é mais velho devia ajudar seu irmão e não caçoar dele. Xande sabe menos porque entrou na escola um ano depois de você.
Xande gostou da defesa da mãe e provocou Chico.
_Viu, seu chato? Bem feito.
_Chato é com x ou com ch? Aposto que você não sabe _ desafiou Chico.
_Pare com isso se não te dou um soco no nariz.
_Nariz com s ou com z?
_E te dou um soco no queixo _ ameaçou Xande, irritado.
_Queixo com x ou com ch? _ insistiu Chico.
_Seu palhaço! _ gritou Xande, perdendo a paciência.
_Palhaço com ç ou com ss, seu preguiçoso com o cedilha? _ teimou Chico.
_Não sou burro, nem preguiçoso. Posso aprender tudo o que você sabe e até mais.
Chico deu risada.
_Só se tomar sopa de letrinhas."

Livro Sopa de letrinhas
Teresa de Noronha

Editora Moderna
23a. Edição
Capa e ilustrações Rubens Villaça
1990

Boas leituras!

segunda-feira, 13 de março de 2017

Livro A escola mágica, Donaldo Buchweitz e James Misse


"A Escola Mágica é o lugar do encanto, da transformação e da alegria. É lá que os sonhos se realizam e tudo se transforma. Na Escola Mágica as crianças aprendem brincando."

Livro A Escola Mágica
Donaldo Buchweitz e James Misse

Ciranda Cultural
MW Editora e Ilustrações

Boas leituras!

domingo, 12 de março de 2017

12 de março, Dia d@ Bibliotecári@



"O Dia do(a) Bibliotecário(a)foi instituído pelo decreto nº 84.631, de 14/4/1980, junto com a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca. Foi escolhido o dia 12 de março em homenagem ao nascimento de Manuel Bastos Tigre (ocorrido em 1882), o nosso mais conhecido e ilustre bibliotecário.
Bastos Tigre foi jornalista, poeta, humorista, redator publicitário, autor teatral, filatelista e engenheiro eletricista. Decidiu abandonar sua profissão de engenheiro porque se apaixonou pelo ofício de bibliógrafo. Ele trouxe dos Estados Unidos o sistema de classificação decimal desenvolvido pelo bibliotecário norte-americano Melvil Dewey.
Com esse conhecimento, ganhou o concurso público para o cargo de bibliotecário do Museu Nacional do Rio de Janeiro. Mais tarde, foi transferido para a Biblioteca Nacional, a maior do Brasil, e, depois, para a Biblioteca Central da Universidade do Brasil. Foi nessa época que seus talentos se evidenciaram ainda mais, em razão das inúmeras contribuições trazidas para a ciência da biblioteconomia.
Na Antiguidade, quando foi inventada a escrita, os bibliotecários eram responsáveis pela escrita e armazenamento dos livros. Os escribas, por exemplo, escreviam as leis e registravam fatos do cotidiano.
Já na Idade Média, as bibliotecas passaram a ter um caráter religioso, e a função do bibliotecário ficou a cargo dos monges, que eram copistas e os próprios editores dos livros. Sua preocupação, porém, era apenas preservar o acervo e proteger as obras.
Hoje em dia, o bibliotecário é o profissional responsável não só por preservar a informação, como também por fornecê-la. É também sua responsabilidade garantir um acesso rápido e seguro a essas informações. Ele zela não pelo acervo de livros, periódicos e documentos gravados em discos, fitas magnéticas ou em modernas mídias digitais.
Visto que o funcionamento das modernas bibliotecas é bastante complexo, existem atualmente cursos universitários destinados a preparar pessoas especializadas para nelas trabalharem."
Fonte: www.paulinas.org.br

Boas leituras!

sexta-feira, 10 de março de 2017

Livro A Coragem de Crescer, Maria Dinorah


"Estou no divã.
Minha psiquiatra e seus olhos de lagoa. Seus cabelos de palha. Seu blusão neutro.
E eu a vasculhar o meu passado.

Sou feto.
Lembro-me disso ou me invento?
A lagoa de seus olhos me leva àquele primeiro " habitat". Água.
Sim, estou naquela água tépida, aconchegante, e giro devagar.
Tudo é tranquilo, menos quando minha mãe chora. Aí eu sinto dor. Eu estou nela tão íntimo, e a sinto e me sinto.

Um dia o terremoto assola o útero.
Os tecidos tremem e sua forte cascata parece explodir.
Procuro a saída como um desesperado.
Meus gritos _ os primeiros _ trazem o imenso susto do mundo.
Luzes e gentes me cercam. Sorrisos também.
Sou um menino e acabo de nascer."

Livro A Coragem de Crescer
Maria Dinorah
Ilustrações Claudia Scatamacchia

Boas leituras!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Almanaque Bom de Bola, Um cara da pesada


"A turma do Bom de Bola terá um novo desafio pela frente: aprender a lidar e a conviver com um cara muito difícil, que adora arranjar encrencas e confusões.
Chegou o Pancada com seu pitbull Cãonibal e sua gangue da pesada. Com estes novos personagens, as aventuras do Bom de Bola estarão maia emocionantes."

Revista Almanaque Bom de Bola, Um Cara da Pesada
Número 7, ano 1, 2001

Editora Cidade Futura

Boas leituras!

Leitura do dia: A Vida de C.S. Lewis, Alister McGrath


"Somos, sugeriu Lewis, como
uma semente pacientemente aguardando na terra: esperando surgir como uma flor na hora propicia do Jardineiro, subindo no mundo real, o real despertar. Suponho que toda a nossa vida presente, observada lá daquele ponto, parecerá apenas um sonolento semidespertar. Estamos aqui numa terra de sonhos. Mas o canto do galo está chegando".

[ Carta a Mary Willis Shelburne, 28 de jun. 1963; The Collected Letras, vol. 3, p. 1.434. ]

Excerto do livro A Vida de C.S. Lewis
Do Ateísmo às Terras de Nárnia
Alister McGrath

Editora Mundo Cristão
2013

*livro emprestado

Boas leituras!

quarta-feira, 8 de março de 2017

Coluna da Menina: Dia Internacional das Mulheres-Gatas


Olá queridas súditas! Você sabiam que aqui, nesta humilde Coluna, somos maioria?! Pois é, as mulheres-gatas são minhas maiores admiradoras! ... suspiro ... É bom ser famosa!

Bom, mas vamos ao que realmente importa, hoje é o nosso dia e como tal, quero deixar algumas dicas bem legais para você, mulher-gata, aproveitar:

Livro: estamos fazendo lá no Fb/projLEIAGravatai a leitura do livro Quarto de Despejo, Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus.

"O gato é um sábio. Não tem amor profundo e não deixa ninguém escravizá-lo. E quando vai embora não retorna, provando que tem opinião". ( pg 130).


Filme: Estrelas além do tempo; conta a história das três matematicas  Katherine Johson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson. Que além de enfrentarem resistência por serem mulheres, tiveram que trabalhar ainda mais por serem negras.

Quero dizer que a minha humana é a rainha do nosso gatil; eu e o Ponta Branca amamos ela! Ela é uma mulher com M maiúsculo!
Ela consegue em poucos minutos ajeitar tudo o que levamos uma noite inteira para bagunçar! Pela manhã, ela dá o pão pro nosso senhorio, o Ducky, faz o suco, faz o chimarrão, ajeitar a frente da loja, troca nossa água, completa nossa ração, limpa nossa areia, dá um cafuné, atende na loja, troca nossa água mais uma vez, dá pão pra cachorra da revenda, cuida mais da loja, faz mais cafuné, completa nossa ração, troca nossa água, limpa o sanitário, dá até pra nós, cuida pra que estejamos dentro da loja antes de fechá-la, troca nossa água, completa nossa comida, se certifica de que a areia está limpa, se despede de nós com mil conselhos sobre não bagunçar demais a noite, dá mais um pão pro Ducky... E AÍ ELA PARTE!
PENSO: ELA PEGA SUA CARRUAGEM E VAI PRO SEU CASTELO PASSAR A NOITE, ONDE LÁ , ELA É MIMADA IGUAL NÓS SOMOS MIMADOS O DIA INTEIRO!

Obrigada o carinho de todas e todos!

Ah, e antes que me esqueça:
LUGAR DE GATA É ONDE ELA QUISER!

Na floresta...

Na caixa de livros...

Gata-Rainha-Master-Menina

Boas leituras!

Leitura coletiva Trechos do livro Quarto de Despejo, Carolina Maria de Jesus


Lembrando que estamos acompanhando na página do #LEIAGravatai no facebook, trechos do livro Quarto de Despejo, Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus.

Venha conosco:
https://www.facebook.com/projLEIAGravatai/

Boas leituras!

Livro Arquipélago Gulag, Alexandre Soljenitsin


"Arquipélago Gulag (em russo Архипелаг ГУЛАГ) é provavelmente a mais forte e a certamente a mais influente obra sobre como funcionavam os gulags (campos de concentração e de trabalho forçado na antiga União Soviética) nos tempos de Josef Stálin.
“Dedico este livro a todos quantos a vida não chegou para o relatar. Que eles me perdoem não ter visto tudo, não ter recordado tudo, não me ter apercebido de tudo”
Escrito por Alexander Soljenítsin, o livro de cerca de 600 páginas é uma narrativa sobre fatos que foram presenciados pelo autor, prisioneiro durante onze anos, em Kolima, num dos campos do arquipélago, e por duzentas e trinta e sete pessoas, que confiaram as suas cartas e relatos ao autor.
“Kolima era a maior e a mais célebre ilha, o pólo de ferocidade desse assombroso Arquipélago de GULAG, desgarrado pela geografia num arquipélago, mas psicologicamente ligado ao continente, a esse quase invisível, quase intangível país habitado pelo povo zek.”
Escrito entre 1958 a 1967, a obra foi publicada no ocidente no ano de 1973 e circulou clandestinamente na União Soviética, numa versão minúscula, escondida, até à sua publicação oficial no ano de 1989 .
“GULag” é um acrônimo em russo para o termo: “Direção Principal (ou Administração)dos Campos de Trabalho Corretivo” (“GlavnoyeUpravleniye Ispravitelno-trudovykhLagerey”), um nome burocrático para este sistema de campos de concentração.
O título original em russo do livro era“Arkhipelag GULag”. A palavra arquipélago relaciona-se ao sistema de campos de trabalho forçado espalhados por toda a União Soviética como uma vasta corrente de ilhas, conhecidas apenas por quem fosse destinado a visitá-las."

Fonte: http://livrosconservadores.com.br/arquipelago-gulag-alexander-soljenitsin/

Livro Arquipélago Gulag (1918-1956)
Alexandre Soljenitsin
Círculo do Livro

Boas leituras!

Dia Internacional da Mulher, Cartilha Lei Maria da Penha e Feminicidio


Mais que um dia de abraços, hoje é um dia de exibir e exaltar a luta dessas bravas mulheres!

Temos no Stand do #LEIAGravatai, exemplares da Cartilha Lei Maria da Penha e Feminicidio, produção Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Boas leituras!

terça-feira, 7 de março de 2017

Livro O Aluno Problema, E.S. Mooney


"Epa! Há um novo estudante na escola, ele é Fuzzy Confusão, o conhecido criminoso! Ele está determinado a aprender o ABC. Mas Florzinha, Lindinha e Docinho sabem que a única palavra que ele será capaz de soletrar é P-R-O-B-L-E-M-A.
Será que as Meninas conseguirão convencer a Professora a expulsá-lo da escola? Ou elas irão se livrar dele de uma forma mais do que tradicional - com uma S-U-R-R-A Superpoderosas?"

Livro O Aluno Problema
E.S. Mooney

Cartoon NetWork
Tipo Editora
2002

Boas leituras!

segunda-feira, 6 de março de 2017

Livros Senhora e Diva, José de Alencar


Senhora

"A obra Senhora, de José de Alencar é dividida em quatro partes. A primeira delas, nomeada de “O preço do casamento”, começa descrevendo uma jovem moça chamada Aurélia, rica e frequentadora de bailes da alta sociedade. Aurélia, sendo órfã e recebedora de uma grande fortuna, estava sempre acompanhada de sua parenta D. Firmina e acreditava que todos só se interessavam por ela por causa de sua beleza e do seu dinheiro. Em um baile de costume, Aurélia começou a se questionar sobre sua educação e seu destino. Escreveu uma carta ao Sr. Lemos dando-lhe a missão de arrumar seu casamento com o atual noivo de Adelaide Amaral, o Fernando Seixas. Seixas era pertencente a uma família de situação pouco favorável e pretendia arrumar um casamento com uma moça rica para oferecer melhores condições para sua mãe e suas irmãs, e também para seus luxos. Lemos faz a proposta de casamento a Seixas, que mesmo sem conhecer a noiva, recebe um adiantamento do alto dote e aceita o compromisso. Quando foi apresentado à Aurélia, Seixas sente uma profunda humilhação, pois em tempos passados tinha rompido um noivado com ela para ficar noivo de Adelaide, que era mais rica. Na noite de núpcias, Aurélia chama seu então marido de homem vendido.
Na segunda parte, chamada “Quitação”, é contada a história de Aurélia. D. Emília era sua mãe e Pedro Camargo, seu pai. Pedro era filho bastardo de um rico fazendeiro e casou-se com Emília sem conhecimento de seu pai. Anos depois, acaba morrendo e seu pai não conhece sua neta. D. Emília fica em má situação para criar sua filha. Nesse momento, Seixas se elege como pretendente de Aurélia e assume o compromisso de se casar com ela. Porém, se arrepende por ter se apaixonado por uma moça pobre e órfã e assume compromisso com Adelaide, moça rica na sociedade. Perto de falecer, o avô de Aurélia a procura e deixa para ela toda sua fortuna. Após a morte de sua mãe, Aurélia tem como tutor Sr. Lemos, seu tio, e como acompanhante, D. Firmina.
A terceira parte tem como título “Posse” e descreve a rotina de Aurélia e Fernando enquanto casal. Eles vivem uma vida de aparência; desfilam de mãos dadas, trocam carinhos e gentilezas diante de bailes ou de amigos. Mas quando estão sozinhos, trocam palavras ferinas e acusações. Fernando se vê como um escravo de Aurélia, tendo ela como sua dona e a obedece em todos os seus desejos.
Na quarta e última parte, “Resgate”, temos os principais acontecimentos da trama. Os desejos não realizados de Aurélia e Fernando são passados pelo autor com muito erotismo. Porém, por orgulho, Fernando e Aurélia não se deixam envolver. Podemos notar nessa parte a visível transformação de Fernando que passa a recusar o luxo que tanto já desejara. Fernando passa então a trabalhar dedicadamente e faz um negócio importante, em que arrecada um valor e devolve para Aurélia todo o dinheiro do dote. Ele então pede o divórcio. Comprovada a mudança de Fernando, Aurélia lhe mostra o seu testamento escrito no dia do casamento, onde é deixada para Fernando toda sua fortuna e é declarado o seu amor por ele. O casamento então se consuma e os dois se tornam um casal de amantes."

Fonte: http://educacao.globo.com/literatura/assunto/resumos-de-livros/senhora.html

Diva

"dando continuidade às cartas para a senhora G. M., agora Paulo conta a história de amor entre seu amigo, o Dr. Augusto Amaral, e a jovem Emília. Paulo e Augusto se conheceram a bordo de um navio rumo ao Recife: enquanto Paulo permanecera em sua cidade natal, o outro, jovem médico, partira para Paris e lhe enviara um manuscrito, confessando ao amigo o amor pela moça, cujo conteúdo é o romance que se segue.
Emília é uma menina feia que cresce em meio ao luxo das grandes famílias ricas do Rio de Janeiro. Porém, quando muito jovem, contrai uma doença mas é salva pelo dr. Amaral. Dois anos mais tarde, depois de sua viagem, o jovem médico retorna à casa a convite de seu pai mas a mnina, agora uma bela moça, o ignora e mostra desdém.
Por "diva", compreende-se uma mulher que é muito bonita e altiva, com ares de divindade e superioridade e que é assim vista por seus admiradores. O título do romance é explicado a partir da descrição que o narrador (Augusto) faz de Emília:
Era alta e esbelta. Tinha um desses talhes flexíveis e lançados, que são hastes de lírio para o rosto gentil; porém na mesma delicadez do porte esculpiam-se os contornos mais graciosos com firme nitidez das linhas e uma deliciosa suavidade nos relevos.
Não era alva, também não era morena. Tinha sua tez a cor das pétalas da magnólia, quando vão desfalecendo ao beijo do sol. Mimosa cor de mulher, se a aveluda a pubescência juvenil, e a luz coa pelo fino tecido, e um sangue puro a escumilha de róseo matiz. A dela era assim.
Uma altivez de rainha cingia-lhe a fronte, como diadema cintilado na cabeça de um anjo. Hava em toda a sua pessoa um quer que fosse de sublime e excelso que a abstraía da terra. Contemplando-a naquele instante de enlevo, dir-se-ia que ela se preparava para sua celeste ascenção.
Mais adiante:
Por esse tempo Emília fez a sua entrada no Cassimo.
- Já viu a rainha do baile? disseram-me logo que cheguei.
- Ainda não. Quem é?
- A Duartezinha.
- Ah!
Realmente, a soberania da formosura e elegância, ela a tinha conquistado. Parecia que essa menina se guardara até aquele instante, para de improviso e no mais fidalgo salão da corte fazer sua brilhante metamorfose. Nessa noite ela quis ostentar-se deusa; e vestiu os fulgores da beleza, que desde então arrastavam após si a admiração geral.

O romance passa a maior parte do tempo mostrando os "jogos" e conflitos entre os dois personagens e o esforço da parte de Augusto em compreender os motivos da atitude ríspida de Emília e meios para se aproximar da moça, por quem está muito interessado. Ao final do romance, Augusto declara seu amor por Emília, que diz não o amar. Porém, a moça se arrepende do que havia dito e assume que, na verdade, a paixão que ele sente por ela é recíproca. Ela então se rende ao amor que sente por ele e os dois ficam juntos.
O enredo denota as principais caracteristicas dos romancs urbanos de Alencar: um enredo simples, porém, com personagens psicologicamente mais elabordos do que os vistos até então na literatura brasileira. A descrição dos costumes da alta sociedade e da corte, do que se passava dentro dos salões e da intimidade das alcovas das senhoras munido de um vocabulário rebuscado fez de Alencar um escritor singular em seu tempo."

Fonte: http://www.soliteratura.com.br/romantismo/romantismo14.php 

Livro Senhora / Diva
José de Alencar

Dicopel

Boas leituras!


Leitura do Dia: A Vida de C.S. Lewis, Alister McGrath


"Sempre que você estiver cansado da vida, comece a escrever: a tinta é a grande cura para todos os males humanos, conforme descobri há muito tempo".

[ Carta a Arthur Greves, 30 de mai.de 1916; The Collected Letters, vol. 1, p. 187. ]

Excerto do livro A Vida de C.S. Lewis
Do Ateísmo às Terras de Nárnia
Alister McGrath

Editora Mundo Cristão
2013

*Obs: livro emprestado.

Boas leituras!

sábado, 4 de março de 2017

Visita do escritor Jackson Reis e da Professora Jucelaine Araújo



Na segunda (26/02), recebemos a visita do escritor Jackson Reis e da Professora Jucelaine Araújo.

Entre muito bate papo e troca de livros, lá se passaram horas!

Agradecemos a visita e aguardamos a próxima.

Boas leituras!