sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Doações de Revistas O RosaCruz recebidas no Stand

Revistas O RosaCruz entre outras.

Doações de revistas O RosaCruz.

"Amor é a palavra de passe. Carregue o amor dentro de si e o mundo será carregado pelo amor."

Irene Beusekamp Fabert
Grande Mestre da Jurisdição da Língua Holandesa

Revistas à disposição no Stand.

Boas leituras!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Revista Evidência, A Versão de Carlena

Revista Evidência, n. 216, 09/2016, R$14,90

Sob o título "A versão de Carlena" a Revista Evidência, traz uma linda reportagem com Carlena Lazule Weber.

Cadeirante desde os 16, consequência de um grave acidente de carro, que vitimou seus pais Maria Inês e Luiz Antônio Weber; ela segundo a Revista "reinventou sua vida e hoje prefere desconstruir mitos relacionados a qualquer tipo de deficiência."

E cita o seu livro "Minha Versão da História", lançado em 2015, pela Editora Vivilendo.

"Confesso que, quando vi meu livro tonando forma, pensei: 'tomara que ele chegue até pessoas que estão passando por circunstâncias parecidas'." 

As belas e inspiradoras fotos do artigo já viraram até exposição, com o título: "Mulher, Linda e Tetra".

Aos 37 anos ela encerra a entrevista dizendo: "Meu próximo desafio é simples: continuar cheia de convicção sobre as possibilidades do amanhã."

Você pode adquirir o livro "Minha Versão da História" nas Livrarias Cultura de todo o país, ou com a autora, através do seu facebook _ Carlena Weber.

Reportagem "A versão de Carlena"
Inclusa na Revista Evidência Gravataí
N. 216, Setembro de 2016
Direção e Edição Luiz Henrique Saltiel

Boas leituras!



quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Clássicos Dom Casmurro



Publicado em 1899, Dom Casmurro integra com Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) e Quincas Borba (1891), a trilogia mais famosa das obras narrativas de Machado de Assis.
Eugênio Gomes, depois de considerar Dom Casmurro como "a narrativa mais ambígua da literatura nacional", não deixa de externar seu entusiasmo pela obra: "O romance Dom Casmurro pode ser incluído entre os mais notáveis do gênero, não já brasileiros, mas universais, cujo manancial de sugestões não se esgota nunca, obrigando por isso mesmo a crítica a tê-lo sempre sob a alça da mira."

Livro Dom Casmurro, Machado de Assis
Editora Ática, 1984.

Boas leituras!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Livro Como Enlouquecer em Dez Lições, Letícia Dornelles


"COMO ENLOUQUECER EM DEZ LIÇÕES acompanha a história de Criatura Chucky, o malévolo, um gigolô cuja mulher se cansa de sustentá-lo e arruma para ele, com um executivo da tv, um emprego como autor de novelas, graças ao talento de Chucky para a mentira e a farsa. 

Ele se entusiasma, pois imagina viver em festas e na ilha de Faces. Mas quando a cobrança por uma história realmente começa, ele literalmente se finge de morto para não trabalhar. A exótica equipe montada ao acaso é quem assume a trama e seus deliciosos personagens para lá de kitschs. 

Rosinha Cor-de-Rosa é uma caricatura bem-humorada das heroínas doces e meigas que enlouquecem os telespectadores com seus excessivos ingenuidade e otimismo. Seu maior desejo é ter uma cachoeira de água benta em casa para ficar ainda mais pura, no melhor estilo Doris Day. ´Por que ela, aos 30, não pode ser a heroína virgem e pura do Brasil?´, reflete Letícia. 

Cleópatra Taylor, mãe de Rosinha, é uma dona-de-casa, que se trata a filha como projeto de apresentadora infantil. E é ela que, com o sumiço de Criatura Chucky, dá os melhores palpites para a trama. Uma noveleira de mão cheia. 

Letícia Dornelles sabe bem do que fala em COMO ENLOUQUECER EM DEZ LIÇÕES.´Escrever novela é uma das atividades mais estressantes que um ser humano pode realizar e, ao mesmo tempo, uma das mais prazerosas,´ conta a autora. ´É delicioso saber que um texto, um diálogo, que você escreve numa madrugada solitária, dali a alguns dias vai ser visto por milhões de pessoas, vai ser comentado, pode lançar moda, emocionar, criar tendências, fazer rir, colocar o povo para pensar, marcar época. 

No decorrer do livro e da trama, Letícia Dornelles mostra como é exaustivo o processo de se escrever uma novela. Usando a sátira para inteirar o público do que acontece antes de um capítulo ser gravado, ela elabora uma espécie de manual para futuros roteiristas de televisão. 

´Quem não enlouquecer depois dessas dez lições, com certeza vai passar a ver a novela com outros olhos. E acreditar que nem toda loucura é ruim,´ finaliza."

Livro Como Enlouquecer em Dez Lições, Letícia Dornelles
Editora Record, 2002

Boas leituras!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Livro O Espião de Santa Teresa, Irving Le Roy


Como um jogador de pôquer, o cientista britânico blefou a todos com uma mentira sensacional. Irving Le Roy e a princesa Marta descobriram que tudo não passava de um castelo de cartas.

Livro O Espião de Santa Teresa, Irving Le Roy
Ediouro

Boas leituras!

domingo, 25 de setembro de 2016

Do carinho para com o #LEIAGravatai

Recadinho carinhoso da amiga Margareth

Dá uma sensação muito boa quando recebemos um retorno tão carinhoso!

Obrigada por fazermos o Projeto deslanchar juntos!

Boas leituras!

sábado, 24 de setembro de 2016

Itaú, livros virtuais via facebook ou app de celular

"O novo livro de Marcelo Rubens Paiva, que vai levar seus filhos para dar uma voltinha de foguete, é exclusivo para smartphones. Para ler, acesse do seu tablet ou celular: facebook.com/itau 📖😉"

"7 gatinhos no seu Facebook – podia ser mais um vídeo fofinho, mas é o 1º livro infantil do Luis Fernando Verissimo. Para ler, acesse o Facebook do Itaú no app do seu celular ou tablet. Ler para uma criança"



"Uma história sobre a liberdade de ser, agir e arrumar os cabelos. Conheça o novo livro – infantil e musical – da Fernanda Takai e descubra que de músico e louco, todo cabelo tem um pouco. Ler para uma criança #issomudaomundo 📖✨"

Inicio dizendo que não, não é publi e não, não tenho conta no Itaú; MAS quem me conhece a mais tempo sabe que eu AMO empresas que, seja por ideologia, seja por esquema publicitário, seja por qual razão, resolvem nos oferecer retornos sociais.

No caso específico do Itaú, sou fã de carteirinha dos livros impressos que anualmente nos brindam ( daqui a pouco abre as inscrições ), e agora já fiquei fã destes simpáticos livros virtuais que são disponibilizados via facebook e que podem ser lidos via smartphone.

Belas estórias, belos escritores, belíssimas imagens e músicas... Encantada!

Acessem o facebook.com/Itau

MilaResendes

Boas leituras!


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Dica da Menina: #EstopinhaNaNetflix

Família Rossi / Arquivo Fb/Estopinha

Bartho e Estopinha / Arquivo Fb/Estopinha

Animais unidos, jamais serão vencidos! ( ou no caso da Topa, pode trocar por despedidos! )...

A minha amiga e stilyst Estopinha está com uma campanha super linda #EstopinhaNaNetflix.

Como somos quase irmãs, eu não poderia deixar de aderir e principalmente pedir a vocês, meus súditos, quer dizer, meus leitores que também apoiem essa importante causa...

Se bem que a minha causa seria que o irmão gostosão dela tivesse um programa e a Topa só dançasse... Mas tudo bem, se é pela Topa eu topo!

Vem cá, bem que podia ser em canal aberto né?! As crise tá pegando e não sei se todos os humanos tem acesso ao Netflix. Poderia ser um programa em cada canal!!!!

Cuidem-se humanos, dominaremos o mundo! Hahahaha ( ai gente, já vou ser censurada, dominaremos pela nossa fofura! ).

Para acessar o currículo da Estopinha:

http://m.imgur.com/ysCYt5P

Para recordar o Desafio Pet na TV:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLI8_YczPoqaHEf1njncyyXodeEdJXOt_K

Facebook Oficial da Estopinha:

https://www.facebook.com/estopinha/

Facebook Oficial do Batho:

https://www.facebook.com/barthooficial/

Boas leituras!

Gata Rainha-Master 
Menina 


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Livro O Colecionador, John Fowles


Frederick, tipo retraído, inculto e carente, tem o hobby de colecionar borboletas e tirar fotografias. A inesperada sorte de ganhar na loteria lhe dá a oportunidade de pôr em ação um plano para capturar a estudante Miranda, mantendo-a no porão da casa em Essex que ele havia comprado para nela guardar seu mais precioso objeto de contemplação. A habilidade narrativa e o extraordinária poder de criação do autor fazem deste livro uma obra-prima.

Livro O Colecionador, John Fowles
Editora Record, 1963.

Boas leituras!



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Clássicos Éramos Seis


A história de Dona Lola e sua família, uma bondosa e batalhadora mulher que faz de tudo pela felicidade do marido, Júlio, e dos quatro filhos: Carlos, Alfredo, Julinho e Maria Isabel. A vida de Dona Lola é narrada desde a infância das crianças, quando Júlio trabalha para pagar as prestações da casa onde moram, passando pela chegada dos filhos à fase adulta e de Dona Lola à velhice. Conforme os anos passam, vão se modificando as coisas na vida de Dona Lola: a morte de Júlio; o sumiço de Alfredo pelo mundo; a união de Isabel com Felício, um homem separado; a ascensão de Julinho, que se casa com uma moça de família rica. O título do livro vem da situação de Dona Lola ao fim da vida, sozinha num asilo: eram seis, agora só resta ela. Também são expostos no livro outras personagens, como os familiares de Lola: na cidade de Itapetininga, interior paulista, moram a mãe, Dona Maria; a tia Candoca; as irmãs Clotilde, solteira, e Olga, casada com Zeca, seu cunhado; na cidade, vive a rica tia Emília, irmã de seu pai; e a filha dela, Justina.

Livro Éramos Seis, Maria José Dupré
Editora Ática, 1979.

Boas leituras!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

No 20 de setembro, Kathellyn Garcia é nossa homenageada

Kathellyn nas Ruínas de São Miguel Arcanjo em Santo Ângelo, RS
Arquivo pessoal / Tatiana Garcia

Arquivo Pessoal / Tatiana Garcia

Arquivo Pessoal / Tatiana Garcia

No 20 de setembro, não há pessoa ( artista ) que possamos deixar de sentir que ela realmente nos evoca essa tão importante data, do que a Kathellyn Garcia.

Prenda do aclamado CTG Aldeia dos Anjos de Gravataí, acompanhamos sua trajetória de janeiro a janeiro, participando de Festivais, dançando pelo CTG e divulgando nossa tradição gauchesca o ano inteiro.

Agora em setembro ela participou do Canto Missioneiro Piá, em Santo Ângelo, RS, onde foi sagrada Vice-campeã Categoria Mirim.

Para acompanhar as andanças da Kathellyn, da sua mãe Tatiana e do pai, e também nosso amigo Cleiton, curte a pagina oficial no facebook:

https://www.facebook.com/kathellyngarciaKATH/

Parabéns a essa família!

Dica de leitura


Livro A Guerra dis Farrapos
Alcy Cheuiche
Habitasul 1984

Boas leituras!


segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Massacre do Cerro dos Porongos, A Guerra dos Farrapos, Alcy Cheuiche

Massacre de Cerro dos Porongos

"06/11/1844. No acampamento farroupilha o clima é de festa. David Canabarro, sempre prevenido, relaxou completamente a vigilância.  A reunião de seus emissários com o Barão de Caxias foi um sucesso. A paz não tardará a dar descanso àqueles homens esgotados. Os generais Netto e João Antônio também estão no Cerro dos Porongos. O efetivo total é de cerca de mil homens. Mas nenhum deles está de guarda. Até tarde da noite repicam as violas, passam de mão em mão as guampas de cachaça."

[ ... ]

"O sargento Cosme ergue-se em toda a sua estatura e se espreguiça.   Um tiro o atinge pelas costas. Curva-se e recebe outro balaço. Cai de borco sobre o fogo. Ninguém o pode socorrer. A fuzilaria estala de todos os lados. O acampamento desperta em pânico. Os primeiros que se levantam caem mortos ou feridos. Outros se arrastam em busca das armas. A cavalaria imperial entra a galope, pisoteando tudo. A gritaria é infernal. Os mais valentes lutam de arma branca para salvar a vida. A maioria dos soldados e oficiais foge em completa desordem. As lanças estão empapadas de sangue."

[ ... ]

"O ataque ao Cerro dos Porongos foi planejado nos mínimos detalhes. Até os freios dos cavalos tinham sidi enrolados em trapos para não fazerem ruído. Os soldados do "Moringue" tinham marchado cinco noites, passando os dias escondidos. Rações de carne cozida foram distribuídas para que ninguém fizesse fogo. O dedo do Barão estava em tudo isso. Mas Canabarro foi o grande culpado do desastre. Cobriu-se de ridículo por sua fuga em trajes menores e muitos o acusaram de traidor. Uma centena de veteranos combatentes,  a maioria negros, morreram sem a menor chance de defesa. Não havia cartuchos em suas carabinas. Teria havido um plano maquiavélico para eliminar os ex-escravos? O massacre do Cerro dos Porongos continua à espera de uma explicação."

A Guerra dos Farrapos, Alcy Cheuiche

Livro "A Guerra dos Farrapos, 
Alcy Cheuiche
Habitasul, 1984

Boas leituras!

domingo, 18 de setembro de 2016

Sabe Moço, Leopoldo Rassier




Sabe Moço, Leopoldo Rassier
Sabe moço,
Que no meio do alvoroço
Tive um lenço no pescoço
Que foi bandeira pra mim
Que andei em mil peléias
Em lutas brutas e feias
Desde o começo até o fim

Sabe, moço
Depois das revoluções
Vi esbanjarem brasões
Pra caudilhos coronéis
Vi cintilarem anéis
Assinatura em papéis
Honrarias para heróis

É duro, moço
Olhar agora pra história
E ver páginas de glórias
E retratos de imortais
Sabe, moço
Fui guerreiro como tantos
Que andaram nos quatro cantos
Sempre seguindo um clarim

E o que restou?
Ah, sim!
No peito em vez de medalhas
Cicatrizes de batalhas
Foi o que sobrou pra mim

Ah, sim!
No peito em vez de medalhas
Cicatrizes de batalhas
Foi o que sobrou pra mim


Em tempos de SemanFarroupilha, para mim essa música soa como um hino.

Boas leituras!

sábado, 17 de setembro de 2016

Animação "The Wishgranter"

O que você pediria na fonte dos desejos? ...

Video 


"The Wishgranter" "mostra como uma fonte de desejos pode mudar a vida de duas pessoas completamente desconhecidas."

Dica: Skoob

E vocês, o que pediriam numa fonte dos desejos? 

Adivinhem o que eu pediria: LIVROS!

Boas leituras!

MilaResendes


sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Livro Atlas Geográfico Melhoramentos, biografia P. Geraldo José Pauwels








Livro Atlas Geográfico Melhoramentos
P. Geraldo José Pauwels
Nona Edição, 1951
Edições Melhoramentos

Padre Geraldo Pauwels (1883-1960)

Padre Geraldo Pauwels nasceu em Goch, na Renânia, Alemanha aos três de fevereiro de 1883. Cursou o ginásio do Instituto Geasdonck. Ingressou na Companhia de Jesus em Exaten, Holanda ao quatorze de abril de 1904. Na mesma localidade fez curso de retórica e humanidades. Cursou Filosofia em Valkenburg, de 1908 a 1910. 
Em meados de 1910, foi mandado para a Missão do Brasil Meridional. 
Lecionou no Ginásio Conceição de São Leopoldo de 1911 a 1913. Depois do fechamento desta instituição, continuou o magistério no Ginásio Catarinense de Florianópolis, de 1914 a 1915. A seguir, cursou Teologia no Seminário Provincial de São Leopoldo de 1916 a 1919. Foi ordenado sacerdote no dia oito de agosto de 1920. 
Terminada a sua formação, Padre Geraldo trabalhou como professor de Geografia e História no Ginásio Anchieta de Porto Alegre (1921 a 1924), ocasião em que conviveu com Teschauer e Hafkemeyer, fundadores do IHGRGS. E, em 1925, foi admitido no IHGRGS.
De 1925 a 1928, vemo-lo no Colégio Catarinense de Florianópolis, dedicando-se a estudos geográficos. Na capital catarinense, GP desligou-se da Companhia de Jesus. Ligando-se à Arquidiocese do Rio de Janeiro ali continuou seus estudos de Geografia, no Arquivo Nacional, exercendo igualmente o cardo de Inspetor de Ginásios de 1936 a 1956.
PG conservou sempre grande amizade à Companhia. Sentia-se feliz no meio de seus antigos companheiros. Muitas vezes, lamentou com profundo pesar o passo em falso que dera, desligando-se da Ordem. Nos últimos anos de sua vida, tornou-se benfeitor da Província do Brasil Meridional. Doou todos os seus bens aos jesuítas.
PG obteve do Geral dos Jesuítas o privilégio de fazer, na hora da morte, os três votos, privilégio que o encheu de alegria e consolação. 
PG faleceu, no Rio de Janeiro, aos 25 de outubro de 1960, com 77 anos 
de idade. 
PG tornou-se conhecido em todo o Brasil pelo seu excelente Atlas Geográfico e outras publicações. Foi sócio-correspondente da Revista do IHGRGS e de outros Institutos Históricos e Geográficos do Brasil.


Texto "Presença Jesuítica IHRGS"
Prof. Luiz Osvaldo Leite
Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul
N° 148 - 2014.

Boas leituras!



Livro Na Trilha da Caverna Esquecida, Enio Chiesa






Temos esse livro no Stand, e dá pra se notar que é um livro antigo, nele não há nenhuma menção ao ano; saí a pesquisar na internet e aparentemente ele é de 1980, só que tenho visto com outra capa, agora não sei se essa é a primeira ou posterior edição.
Tentei achar sinopse e foi mais difícil ainda, posto que nem todos os livros tenho condições de tempo para ler antes que sejam "adotados".
Pois bem, nas andanças virtuais consegui localizar um depoimento sobre esse livro que achei melhor que qualquer sinopse/resumo... Um sentimento puro, do coração de um menino que ainda possui o seu exemplar-lembrança dessa obra.
Trouxe um trecho do escrito e deixo o link do blogue para conferirem na íntegra.
Obrigado Eudyr pelo seu registro!

"A Alma Inicial
(...)
O primeiro livro não escolar que recordo ter lido, e que ainda possuo,
é “A Trilha da Caverna Esquecida”, do gaúcho Enio Chiesa.
Meu pequeno
tesouro em forma de livro infanto juvenil, cujo pano de fundo são as
aventuras e desventuras de uma classe de estudantes.
Um livro de formação
moral de jovens, tal qual os escritos por Albert Schweitzer nos idos da
década de 1940.
Há muito não o releio; talvez para manter em guardado algum orvalho da juventude que se afasta à passos largos; talvez por supor que assim fazendo, preservo também minha alma inicial.
Pensando melhor, são os livros que me possuem, desde sempre.
E fui, ao longo da vida, muitas outras vezes refém voluntário nesses raptos celestes."

Eudyr
08/02/2010

https://eudyrj.wordpress.com/?s=A+alma+inicial&submit=Pesquisar

Livro Na Trilha da Caverna Esquecida, Enio Chiesa
Editora do Brasil S/A

Salve a vida, esse grande encontro!

Boas leituras!


quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Anita e Garibaldi, A Guerra dos Farrapos de Alcy Cheuiche


"Desde que vira pela primeira vez aquele homem dourado, aquele corsário de barbas e cabelos louros que a devorava com os olhos, nada mais fizera para manter Manuel as o seu lado. 
...

O homem louro povoava todos os seus pensamentos. Pensando nele, sentia-se melhor."

... 

"No seu camarote, as bordo do " Rio Pardo", o homem barbudo e louro acordou-se com as primeiras luzes da manhã.

...

_ Mais um mate, capitão?
_ Aceito, grazzie.
Garibaldi sorveu o líquido amargo e pensou em Manuela. A moça loura de olhos azuis, que por tanto tempo lhe inspirara amor.

...

Ansiava por estar só. Por espreitar a mulher morena que o fascinara.

...

Prometera a si mesmo que hoje confessaria seu amor àquela mulher."


"Tudo começara três meses antes do ataque de " Chico Pedro" ao estaleiro farroupilha. Há muito tempo, Bento Gonçalves  pregava a necessidade de levar a revolução para além do Rio Grande. 

...

É o dia 4 de julho de 1839. Os lanchões sobem lentamente o arroio margeado de salsos desfolhados. 

... 

Primeiro foi preciso vencer os lodaçais da várzea. Depois, os areais traiçoeiros, onde os bois perdiam as forças.

...

Garibaldi se multiplicava em todos os lugares. Muitas vezes se afastava a galope para longe da caravana. E contemplava os dois barcos no alto das carretas, as longas filas de bois e homens em constante movimento, como um artista contempla a sua obra-prima. No silêncio da noite, já se ouvia o rugido do mar. Passo a passo foram vencidas cinqüenta e quatro milhas de difícil terreno. Nenhum acidente interrompeu a marcha. Em seis dias, chegavam às margens do Rio Tramandaí. "


"Onze horas da manhã no relógio da igreja. Ana desperta com o bimbalhar dos sinos. Senta-se à cama e sorri. Sua mente está livre de remorsos. Manoel conseguiu fugir. Não tinham filhos. Nunca tiveram amor. Agora ambos estão livres. 

...

Dirige-se à beira do cais e ergue a vista para a escuna as ancorada na enseada. A maior delas e mais próxima. Seu coração dispara. O homem dourado está junto da amurada. Com o binóculo, deve estar vendo todos os detalhes. O rubor lhe sobe pelas faces. Com a mão livre, ergue o decote do vestido. Levanta s cabeça e apressa o passo.

...

Garibaldi grita pelo escaler e não tarda a chegar à praia. A moça morena sumiu-se pelo mato na encosta do morro. 

...

Silêncio. Apenas o ruído da fonte lhe chega aos ouvidos. Está frio à sombra das árvores. Frio e úmido. Mais alguns passos e confronta-se com a moça morena. Ana sustenta com altivez o seu olhar. Garibaldi se aproxima até quase tocá-la. Ouve sua própria voz, estranha e rouca.
_ Anita! Tu devi esser mia."

...

A República Catarinense durou pouco mais de três meses. Em novembro de 1839, rechaçados por tropas poderosas, os farroupilhas de David Canabarro retiram-se de volta ao Rio Grande. A armada imperial ataca Laguna. A bordo do "Rio Pardo", Anita é a primeira a disparar um tiro de canhão. Mas a batalha é desigual. Garibaldi ateia fogo nos navios e foge com os poucos sobreviventes. Anita o acompanha. Durante dez anos viverá e morrerá a seu lado."


"Eu seguia a cavalo para o Rio Grande, com a mulher do meu coração ao lado. Cavalgava na vanguarda de uns poucos companheiros, sobreviventes de muitas batalhas. Mas que me importava não ter mais roupa do que a que me cobria o corpo e servir uma pobre República que a ninguém podia pagar um soldo? Eu tinha um sabre e uma carabina que levava atravessada diante dos arreios. E tinha Anita, meu maior tesouro."

Livro A Guerra dos Farrapos, Alcy Cheuiche
Habitasul, 1984
*Edição comemorativa ao sesquicentenário da Revolução Farroupilha.

Boas leituras!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Clássicos Triste fim de Policarpo Quaresma, Lima Barreto


Triste Fim de Policarpo Quaresma, conta a história do major Quaresma e sua firme crença na superioridade da pátria.
Suas certezas são colocadas à prova constantemente, mas sua fé é quase inabalável. É necessária uma decisão irrevogável _ e fatal _ do governo para que ele finalmente perceba a inutilidade da luta por tanto tempo travada.

Livro Triste Fim de Policarpo Quaresma, Lima Barreto
Editorial Sol90, 2004.

Boas leituras!

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dica da Menina: Tião o gato entrevistado pela Band

@canseidesergato

@canseidesergati

@canseidesergato

Esse é o meu amigo Tião, digo que é meu amigo porque agora ele tá famoso; antes eu nem dava a mínima bola pra ele...

Mas como agora estamos ambos sob os mesmos holofotes da fama, eu aceitei falar dele na minha coluna aqui no #LEIAGravatai.

Vou até dar a dica da página dele e dos "irmãos" dele no facebook, faz um favor por mim, e curte a página ( esses novos famosos estão sempre pedindo para darmos seus contatos, AFF... ).

https://www.facebook.com/canseidesergato/

Pra saber mais sobre a história da entrevista que ele realmente deu pra Band, vai nesse endereço:

http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/bad-bad-server/conheca-tiao-o-gato-dando-entrevista-que-virou-meme/

Espero que estejam gostando das minhas dicas!

Gata Rainha Master Menina


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Pocket's Ser feliz, Encontros no tempo, Instantes de reflexão e Vencedor


Ser Feliz! A decisão é sua, Maria Mercedes P. de Beltran.
Saiba que a felicidade está em você. Com base nessa concepção, encontre tudo de positivo que existe em sua vida.


Encontros no tempo, Chico Xavier.
Esta obra faz parte de uma série de cinco que enfocam entrevistas concedidas por Chico Xavier, sempre assistido por seu mentor Emmanuel. Essas entrevistas ocorreram através dos diversos meios de comunicação.


Tempo, Melhoramentos.
Coletânea inesquecível das mais belas frases da sabedoria universal, provérbios, máximas e pensamentos de autores ilustres reunidos em grandes temas.


Vencedor, O evangelho de João com depoimentos de grandes atletas.
A Bíblia é uma história de amor e vitória. Esta é a história de vitória escrita pelo apóstolo João que foi um dos discípulos de Jesus. Neste livro você vai descobrir que esta não é uma história sobre você e todas as coisas que você é obrigado a fazer para Deus.
É sobre Ele e o que de espetacular Ele fez e conquistou para você.

Livros disponíveis no Stand do Projeto.
Rua Lateral a RS 020, n. 1736, Morada do Vale I, Gravataí, RS.

Boas leituras!


domingo, 11 de setembro de 2016

Letra Música "Eu quero sempre mais" Ira



Eu quero sempre mais, IRA



A minha vida, 

Eu preciso mudar todo dia 
Pra escapar 
Da rotina dos meus desejos por seus beijos 
Os meus sonhos 
Eu procuro acordar e perseguir meus sonhos 
Mas a realidade que vem depois 
Não é bem aquela que planejei 
Eu quero sempre mais 
Eu quero sempre mais 
Eu espero sempre mais de ti 


Por isso hoje estou tão triste 

Porque querer está tão longe de poder E quem eu quero está tão longe, longe de mim 
Longe de mim 
Longe de mim 
Longe de mim 
Longe de mim 

Um ótimo domingo a todos os amigos e amigas! 
Lembrem-se de não esquecer os sonhos!

"Quantos "e se", você têm guardado no peito?"

Boas leituras!

sábado, 10 de setembro de 2016

10 de setembro de 1837, fuga de Bento Gonçalves da Fortaleza do Mar


"_Quem é esse homem que tá preso no Forte do Mar, sô capitão?
_ Um liberal lá do sul. Diz que muito valente. Esteve preso no Rio de Janeiro e tentou fugir. Por isso trouxeram pra Bahia.
_ E o que ele fez de mal?
_ Tava guerreando contra os caramurus. Como nós aqui em Itaparica."


"Espichando o corpo na horizontal, o prisioneiro começou a nadar com a maior rapidez possível. Nadava com a cabeça fora da água, os olhos fixos na canoa, que crescia cada vez mais a sua frente. Nadava com raiva, com convicção. Não tardou em vencer mais da metade da distância. Depois começou a sentir um entorpecimento no corpo. Um início de câimbra na perna esquerda. Mas não diminuiu o ritmo das braçadas. Até quase bater com a cabeça no casco da canoa."


"_ Trouxeram o prisioneiro, pai?
_ Não é mais prisioneiro, Corumim.

...

_ De que raça o senhor é, moço?
_ Sou do Rio Grande. Uma raça dura. Mas estou morrendo de sede.
_ Por que não falou logo? Gosta de água de coco?
_ Não sei. Nunca tomei.

...

A pedido do Corumim, o mulato Januário puxou o facão e tirou uma lasca do coco. No segundo talho, a água espirrou.
_ Pode beber, seu moço. É agua de Deus.
Bento levantou o coco com as duas mãos e sorveu o líquido com delícia. Nunca mais iria esquecer aquele gosto. Seria, para sempre, igual ao gosto de liberdade.

...

Era o dia 10 de setembro de 1837. Bento Gonçalves estivera na prisão durante onze meses e seis dias. Ainda levaria dois meses para chegar ao Rio Grande. E mais um mês e alguns dias para assumir a Presidência da República, a 16 de setembro de 1837, na cidade de Piratini."

Livro "A Guerra dos Farrapos", Alcy Cheuiche
Habitasul, 1984.
*Edição comemorativa ao sesquicentenário da Revolução Farroupilha.

Boas leituras!